Dia Mundial da Limpeza

Ação internacional reúne voluntários para limpeza da Praia de Iracema

A iniciativa propõe retirar parte do lixo acumulado na orla, além de conscientizar as pessoas sobre a importância do descarte correto

A coleta de lixo na Praia de Iracema foi realizada durante todo o dia deste sábado (15) ( Foto: Fabiane de Paula )
19:17 · 15.09.2018 / atualizado às 20:10 por Redação Diário do Nordeste

Cerca de 100 pessoas aderiram voluntariamente à ação de coleta de lixo na Praia de Iracema, realizada durante todo este sábado (15). A iniciativa faz parte do Dia Mundial da Limpeza (World Cleanup Day em ingês), campanha realizada em 150 países.

O evento aconteceu em 300 cidades do País e foi organizado e coordenado pelo Instituto Limpa Brasil. A representante da organização em Fortaleza, Inaiê Camargo, afirma que a iniciativa insere a Capital em um contexto glogal de luta pela retirada de lixo das ruas e pela conscientização  da população sobre o descarte correto.

"Esse evento está acontecendo no mundo todo, em cerca de 150 países e o nosso intuito é mais alertar as pessoas para esse tipo de comportamento que compromete tanto o meio ambiente e a própria infraestrutura das cidades", destaca Inaiê.

O voluntário Lucas Alcoforado diz que os principais materiais recolhidos são copos plásticos e bitucas de cigarro. "Acredito que essa incidência se deva aos barzinhos aqui em volta", afirmou. 

Ele dise ainda que o interesse pelo tema começou quando viu uma concentração muito grande de lixo na Praia da Cofeco. "A partir daí eu comecei a pesquisar sobre esse tipo de iniciativa e descobri que aconteceria hoje. Compareci ao ponto de concentração e recebi saco de lixo, luva e o material necessário pra fazer o recolhimento", explicou Lucas.

Os voluntários se reuniram na Praia de Iracema e seguiram pela orla em direção ao Poço da Draga. 

Participantes

Além do Limpa Brasil, o evento contou com o apoio do Instituto Iracema, C. Rolim Engenharia, Hotel Sonata, e Indaiá Brasil Águas Minerais.

Para a Diretora comercial e de marketing da C. Rolim Engenharia, Ticiana Rolim, a principal contribuição, além da retirada dos materiais da praia, é o alerta para a população não sujar novamente. "É um trabalho educativo que a gente tem desenvolvido e esperamos ter conseguido mudar a forma de pensar de alguém", pontua.

Além de voluntários individuais, o Dia Mundial da Limpeza contou com a participação de alguns grupos organizados, como o Greenpeace Fortaleza. Douglas de Araújo, facilitador do movimento, destaca que como a ação coincide com os preceitos do Greenpeace, ele se juntou aos demais interessados.

Para Kauan Lopes Sabino, de 11 anos, participar do evento é legal para não deixar a terra suja. "Quando eu vejo alguém jogando lixo na rua, tenho vontade de dizer pra ela que não pode", alerta o menino que fazer parte dos Escoteiros do Ceará.

Ilianete Ribeiro, chefe do ramo de lobinhos, explica que os pequenos aprendem desde cedo a importância do descarte corrento dos materiais e que isso reflete nas atitudes do dia a dia deles. "Eles veem na rua e já perguntam se podem juntar".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.