Neste sábado (26)

Ação Global 2018 estima a realização de 22 mil atendimentos

Unifor marcou presença no evento prestando serviços voltados para a população idosa no Sesi da Parangaba. Ação seguiu até as 16 horas

A Ação Global se estendeu até as 16 horas de hoje ( Foto: Natinho Rodrigues )
15:21 · 26.05.2018 / atualizado às 16:54

Com 37 parceiros auxiliando na prestação de 100 serviços diferentes à população da Capital, a Ação Global 2018, uma parceria do Serviço Social da Indústria (Sesi) e da Rede Globo, estima 22 mil atendimentos realizados neste sábado (26). A Ação Global se estendeu até as 16 horas de hoje e contou com a participação de 700 voluntários.

Neste ano, a iniciativa tem como foco principal o incentivo à educação, temática que foi contemplada com espaços de robótica e oficinas de apresentação da Metodologia de Reconhecimento dos Sabres, implementada no Sistema em 2016 e que objetiva convidar adultos e idosos que abandonaram os estudos a retomarem as atividades com a possibilidade de conclusão em um período de apenas quatro meses.

"Todos os anos, a Ação Gobal tem um foco e, neste ano, é a educação. A gente sente que muitas pessoas abandonaram os estudos e algumas fazem parte do grupo que nem estuda, nem trabalha, então a gente quer incentivar essas pessoas para que elas voltem a estudar", explica o coordenador da Ação Global no Ceará, Eugênio Monteiro.

Sônia Parente, coordenadora de Educação e Cultura do Sesi, destaca que a metodologia permite uma conclusão mais rápida que o EJA (Educação de Jovens e Adultos). "A metodologia trabalha em cima dos saberes que a pessoa já traz consigo. Ele aprende com a vida, com o trabalho e a gente vai apenas sistematiar isso e reconhecer. Assim, ele vai cursar apenas as disciplinas nas quais ele demonstrar uma necessidade maior".

Ao todo, o Sesi já trabalhou com a educação de 60 mil trabalhadores, jovens e adultos, por meio do EJA. Só com a metodologia, já foram atingidas mais de 20 mil pessoas. Na Ação Global em Fortaleza, foram ofertadas 200 vagas. Para trabalhadores da indústria e seus dependentes, o serviço é gratuito. Para a comunidade, o custo é de R$ 460, valor que cobre os quatro meses de aula.

A expectativa da organização do evento é atingir, ao todo, sete mil pessoas que procuram, em média, dois a três serviços, cada. As instituições parceiras também ofertam entre dois e três serviços. Uma delas é a Universidade de Fortaleza (Unifor), que esteve no local prestando uma série de serviços voltados para a população idosa.

Esta é a primeira vez que um espaço totalmente voltado para o idoso faz parte da Ação Global, de acordo com a coordenadora da Escola de Saúde da Pós-Graduação da Unifor, Carla Marineli. "Nós temos aqui dois cursos dos quais os alunos fazem parte, que é a Gerontologia e a Audiologia, e a gente tem aqui três estações com serviços ao idoso, que são a da memória, de prevenção de quedas e de direitos do idoso, que conta com orientações sobre o direito do idoso e maus-tratos". A atividade envolveu 20 alunos.

Serviços 'campeões'

Apesar do foco na educação, serviços como a emissão de carteira de trabalho e de identidade seguem liderando a procura. Para não ter que agendar atendimento nos locais tradicionais e visando fazer tudo de forma mais prática, a auxiliar administrativa Diane Damasceno levou os filhos, Bruno Damasceno, de 12 anos, e Brenda, de 6, para a emissão da identidade. "A gente achou melhor vir aqui, porque não precisa agendar", diz Diane.

Serviço:

Ação Global 2018

Hoje, de 9h às 16h

No Sesi da Parangaba, Avenida João Pessoa, 6754

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.