Projeto

9ª edição do Unifor Moda Integra reúne trabalhos de alunos para desfile

O UMI acontece de 28 a 30 de agosto e vai reunir coleções inspiradas no Barroco, Expressionismo e manifestações religiosas no Ceará.

17:38 · 27.08.2018
UMI
O UMI é um projeto que durante três dias reúne mesas-redondas, exposição de produtos, editoriais de moda e o desfile das produções produzidas no semestre anterior. ( Foto: Ares Soares )

Sonho, experiência e concretização. É assim que se pode definir o Unifor Moda Integra (UMI) aos olhos da coordenadora do curso de Design de Moda da Universidade de Fortaleza (Unifor), Ana Cláudia Farias. A 9ª edição do evento acontecerá nos dias 28, 29 e 30 de agosto e irá selecionar peças com os temas trabalhados no semestre anterior, sendo eles o barroco, expressionismo e manifestações religiosas no Ceará.

O UMI é um projeto que durante três dias reúne mesas-redondas, exposição de produtos, editoriais de moda e o desfile das produções produzidas no semestre anterior. Para os alunos é uma oportunidade de, não só apresentar seus trabalhos mas de serem reconhecidos pelos professores, imprensa , estilistas e diretores de grandes empresas que marcam presença no evento.

Criação

A professora e coordenadora do curso de Design de Moda da Unifor, Ana Cláudia Farias, explica que o processo de criação das roupas demora, em média, seis meses e é acompanhado por professores do curso durante as disciplinas. “A gente tem os programas integradores do semestre, são disciplinas de oito horas semanais. Lá os alunos trabalham uma determinada expertise, depois desenvolvem um projeto incluindo todas as disciplinas daquele semestre”, explica. “O que vai para o UMI são os resultados que passaram por uma avaliação de professores do semestre anterior, de todos os programas integradores. Ele converge todas as outras disciplinas nesse projeto, modelagem tridimensional, laboratório de criação, planejamento de coleções e desenvolvimento de produto”, acrescenta.

Diferencial

O curso de Design de Moda da Unifor tem como diferencial sua metodologia por meio da liberdade de criação e estrutura. Para a aluna do 5º semestre Lissa Praga, 26, a experiência do curso tem agradado muito, principalmente o fato de poder fazer parte do UMI, onde ela afirma conseguir se encontrar dentro da profissão. “Eu diria que é uma experiência incrível, é desafiadora porque ela realmente tira do aluno uma capacidade que ele acha que não tem, mas na verdade está ali dentro: criatividade e capacidade. É incrível por isso, porque você se vê capaz de fazer coisas incríveis”, relata.

Ana Cláudia Farias comenta sobre a importância do evento dentro da Universidade. “A importância é enorme, eles estão desenvolvendo um projeto desde o primeiro semestre e que engloba todas as disciplinas, mostrando para o aluno que nada está separado, tudo está conectado. Além de fazer o projeto eles o executam, então isso é um grande diferencial nosso que eu ainda não vi dentro do país”, fundamenta. Além disso, a professora diz que a medida que os projetos integradores vão passando a complexidade dos projetos também aumenta.

“Os alunos executam cada um desses projetos que eles propõem e os apresentam para uma banca de professores, onde eles defendem suas ideias e projetos. Os mais maduros são levados para o UMI para serem apresentados em forma de desfile ou de exposição. Eles passam por tudo isso então eles têm uma noção de como é que estão se aprimorando, se desenvolvendo. Eles também passam pela banca do mercado, porque para o desfile das exposições a gente chama um grupo de jurados composto por pessoas que estão no mercado para dar o olhar deles a respeito daquilo que eles estão vendo. Então tem olhar acadêmico, olhar de mercado e o olhar da comunidade em geral, mostrando tudo o que eles vem desenvolvendo aqui e criando um portfólio individual”, comenta a coordenadora.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.