SITUAÇÃO ATUAL

53,5% dos reservatórios no CE estão com volume inferior a 30%

Volume de água no Castanhão volta a cair e agora está com 7,89%. Açudes das bacias Coreaú e Litoral apresentam maiores volumes de água do Ceará

No início da quadra chuvosa (entre fevereiro e maio), o Castanhão estava com 2,22%, melhorou em maio, quando atingiu 8,68% ( Honório Barbosa ( )
12:36 · 05.07.2018 / atualizado às 12:58
A segurança hídrica do Estado permanece em situação de atenção. Dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) no Ceará, apenas 23 apresentam volume acima de 90% de capacidade total e 83 (o que representa 53,55%) estão com volume inferior da 30%.
 
Das 12 bacias hidrográficas, as de Coreaú, na região Norte, e do Litoral, estão em melhores condições. A primeira está com média de 89,64% de capacidade; e a segunda com 79,52%.
 
Castanhão: volume de 7,89%
 
Ainda de acordo com o Portal Hidrológico desta quinta-feira (5), a pior situação é do Médio Jaguaribe, com apenas 7,81% do volume total. Entre os 15 reservatórios dessa bacia, está o Castanhão, em Alto Santo, que apresenta volume de 7,89%. No início da quadra chuvosa (entre fevereiro e maio), o Castanhão estava com 2,22%, melhorou em maio, quando atingiu 8,68% de sua capacidade total de 6,7 bilhões de metros cúbicos de água; e agora, volta a cair e está com 7,89%.
 
Orós
 
Outra bacia com menor volume é a do Alto Jaguaribe, onde está o Orós, atualmente com 9,06% de sua capacidade máxima de 2,1 bilhões de metros cúbicos de água. Ele é o segundo maior reservatório do Ceará. A exemplo do Castanhão, no início da quadra, em fevereiro, ele apresentou 5,75% de volume.
 
Entre os açudes com melhores volumes de água, estão: o Jenipapo, em Meruoca (baica do Acaraú); o Várzea Alegre, em Moraújo (bacia do Coreaú); e o Germinal, em Palmácia (bacia Metropolitana), que estão sangrando.
 
Entre os piores, Monte Belos, em Araripe (bacia do Alto Jaguaribe),com 0.17%; Cedro, em Quixadá (Banabuiú), com 1.94%; e Broco, em Tauá (bacia do Alto Jaguaribe), com 2.84%. O volume total atual do Estado é de 16,2%.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.