mobilidade urbana

Oito estações do VLT de Fortaleza são liberadas

Até o ano que vem, o VLT vai funcionar em operação assistida, sem cobrar tarifa, de 6h às 12h, de segunda a sexta

A Estação do Papicu será o ponto final desse trecho das obras do VLT ( FOTO: NATINHO RODRIGUES )
01:00 · 06.07.2018 por João Lima Neto - Repórter

Os usuários do transporte público agora possuem mais uma opção de modal entre as regionais II e IV. Oito estações do ramal do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) Parangaba/Mucuripe começam a operar hoje. Os equipamentos funcionam em operação assistida, feita com transporte de passageiros e sem cobrança de tarifa, de seis da manhã ao meio-dia de segunda a sexta-feira. A previsão de demanda potencial do serviço é de 90 mil passageiros por dia. O projeto final prevê 13,4 quilômetros (1,4 km em elevado) de extensão com 10 estações, 12 pontes e três passarelas, além da urbanização de inúmeras áreas de 22 bairros da capital cearense, e se integra ao sistema de ônibus da Prefeitura de Fortaleza e às linhas Sul e (futura) Leste do metrô de Fortaleza.

arte
Betânia Correia, 35, mora no bairro Papicu e trabalha como doméstica no bairro Parangaba. Às 6h, ela deixa os dois filhos na casa da mãe e segue com o esposo até a estação Borges de Melo. Sem o trânsito formado por carros e motos, ela se diz feliz com a notícia do funcionamento do VLT na região onde reside. "Agora vou poder dormir mais um pouco. Mais feliz ainda porque vou gastar menos com esse tempo gratuito", comenta a doméstica. No sentido inverso, o vendedor Paulo Matos, 26, sai do bairro Parangaba até o Papicu. "A gente sente falta de poder se programar. É um pouco de qualidade que ganhamos. Acho que vai até diminuir o número de pessoas nos terminais".


Em visita aos oito equipamentos na manhã de ontem, foi possível encontrar operários dando os últimos retoques e acabamento na pintura das fachadas das estações, além da finalização do piso de algumas das plataformas. Cercas de proteção e trilhos já foram instalados, além do abrigo para os usuários e painéis informativos. Nesta sexta-feira (6), a partir das 7h30, o Governo vai inaugurar as oito estações do VLT Parangaba-Mucuripe e estender a operação assistida. O evento vai contar com a presença do governador Camilo Santana e do secretário da Infraestrutura do Ceará, Lúcio Gomes.

O restante da obra, com mais duas estações (Mucuripe e Iate), além de cercamento e outras obras complementares, deve ficar pronto até o fim deste ano. Em todas as oito estações com operação assistida, haverá a presença de oito zeladores e nove postos de vigilância desarmada funcionando 24h. A operação comercial - fase em que será iniciada a cobrança de tarifa - está prevista para iniciar em 2019.

Projeto

As obras do VLT Parangaba-Mucuripe foram iniciadas pelo Consórcio CPE-VLT Fortaleza, formado pelas empresas Consbem Construção e Comércio Ltda, Construtora Passareli e Engexata. Em 2014, o Governo do Ceará rompeu o contrato, após inúmeras notificações de atraso feitas pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). Houve uma nova licitação, em agosto de 2014, quando a Pasta de Infraestrutura recebeu uma proposta do consórcio VLT-Fortaleza, formado pelas empresas Marquise e Engesol. A proposta não foi aceita pelos técnicos do governo.

Uma nova tentativa de licitação foi realizada no dia 10 de dezembro de 2014, em Regime Diferenciado de Contratação-RDC (Lei 12.462), na qual se candidatou apenas a empresa Sultepa Construções e Comércio Ltda. A licitação não teve sucesso, já que a empresa candidata foi considerada inabilitada.

Em agosto de 2017, uma nova licitação foi realizada para conclusão do trecho 3. As obras estão sendo realizadas pelas empresas vencedoras do último certame, que subdividiu o trecho em três lotes. O primeiro lote, de responsabilidade da empresa CG Construções Ltda., corresponde a construção de quatro viadutos ferroviários, um elevado e duas pontes. Já o segundo, de responsabilidade da Construtora Morais Vasconcelos LTDA., se refere à construção e conclusão de seis estações e três passarelas. As obras do lote 3, que correspondem às vias férreas e acessos, são realizadas pelo consórcio formado pelas empresas CG Construções Ltda. E Domo Construções Ltda. - EPP.

Últimos retoques

Parangaba

Image-0-Artigo-2423425-1
Operários deram os últimos retoques e acabamento na pintura das fachadas das estações como a da Parangaba. O local é o ponto de partida dessa linha do VLT (Fotos: Natinho Rodrigues)

Borges de Melo

Image-2-Artigo-2423425-1
Em todas as oito estações com operação assistida, haverá a presença de oito zeladores e nove postos de vigilância desarmada para oferecer segurança aos usuários

Antônio Sales

Image-1-Artigo-2423425-1
Cercas de proteção e trilhos já foram instalados, além do abrigo para os usuários e painéis informativos. A reportagem esteve na estação e a unidade também está concluída

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.