Requalificação

Obras da Beira-Mar são iniciadas

A intervenção será dividida em 16 trechos e etapas para minimizar os impactos e transtornos

00:00 · 11.08.2018 por André Costa - Especial para cidade
Image-0-Artigo-2438768-1
Neste primeiro momento, será executada drenagem, urbanização e nova pavimentação do trecho ( FOTO: FABIANE DE PAULA )

As obras do projeto de requalificação da orla da Avenida Beira-Mar tiveram início. Após assinar a ordem de serviço no último dia 27 de julho, o prefeito Roberto Cláudio garantiu, em entrevista ao Diário do Nordeste, "que a primeira etapa, que consiste na montagem e estabelecimento do canteiro e planejamento da execução da obra, foi iniciada na quinta-feira (9), um dia antes do previsto". De acordo com o gestor municipal, "a parte visível da obra" terá início nos próximos dias. "Ao longo da semana, iniciaremos a intervenção viária, no calçadão e na via de pavimento", acrescentou.

Os serviços serão divididos em 16 trechos e etapas para minimizar os impactos e transtornos inerentes à obra. "Começaremos no trajeto que vai do Mercado dos Peixes até o Riacho Maceió", pontua Roberto Cláudio. Neste primeiro momento, será executada drenagem, urbanização e nova pavimentação do trecho. Nas próximas etapas, explica o gestor, além da construção de um novo calçadão, a orla ganhará três pavilhões multiusos, compostos de quiosques padronizados, e os dois espigões situados nas avenidas Desembargador Moreira e Rui Barbosa serão urbanizados

Durante os trabalhos, o prefeito ressaltou que haverá interdição da via; no entanto, não especificou o período. "Os esforços estão concentrados para que a população tenha o menor impacto. Em determinado momento, teremos que interditar a via, mas nenhum bloqueio será integral. Deixaremos sempre uma parte liberada. Os impactos sociais e ambientais serão positivos".

Ele destaca que a obra está totalmente aprovada e licenciada. "Ali há áreas de contaminação do mar, devido às diversas ligações clandestinas de esgoto que existem em um dos nossos cartões postais. Vamos garantir a balneabilidade". No aspecto social, Roberto analisou que o projeto de requalificação da orla "vai mexer com a economia da cidade de forma intensa". O prefeito destacou a geração de empregos diretos e indiretos e garantiu a manutenção dos barraqueiros do calçadão.

Barraqueiros

"Milhares de pessoas trabalham na orla. Os barraqueiros terão permissão definitiva e vamos ordenar e padronizar as barracas. A tendência é que, após a conclusão do projeto, surja uma zona econômica não só na Beira-Mar mas também em quarteirões próximos. O impacto será sentido na rede hoteleira, em restaurantes e na área comercial, com a manutenção dos empregos e criação de novos postos, sobretudo na cadeia turística", avaliou Roberto Cláudio.

Uma antiga solicitação do Ministério Público Federal do Ceará (MPF-CE), que versa sobre o ordenamento do uso da orla e padronização das barracas, será contemplada no projeto. As atuais barracas darão lugar a estruturas padronizadas, divididos em quatro dimensões: 22m², 46m², 102m² e 131m².

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.