Requalificação

Obra na Lagoa da Parangaba vai custar R$ 5,1 mi

As ações têm o objetivo de minimizar os impactos negativos gerados pela ocupação desordenada no local

As obras fazem parte do projeto "Juntos Por Fortaleza", que concentram investimentos para ações na Capital que estão sendo desenvolvidas de forma integrada entre o Executivo Municipal e o Estadual ( FOTO: CID BARBOSA )
01:00 · 15.06.2018 por João Lima Neto - Repórter

Carnaúbas, coqueiros e cajueiros. Camarões, caras e tilápias. O cenário poderia ser de praia, mas é a Lagoa da Parangaba. Em meio a tanta natureza é possível ainda encontrar lixo, queimada e poluição na água. Mesmo com diversas obras de requalificação, a cada gestão, o manancial vai passar por mais uma intervenção. Conforme a licitação da obra divulgada no site da Central de Licitações de Fortaleza (CLFor), as ações têm o objetivo de minimizar os impactos negativos gerados pela ocupação desordenada e degradadora no entorno do aquífero. O orçamento previsto das intervenções é de R$ 5,1 milhões.

De importância histórica e ambiental, a Lagoa da Parangaba é integrante da Microbacia Hidrográfica do Rio Maranguapinho e possui uma área aproximada de 36 hectares. Conforme a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), no documento de licitação, existe uma ocupação na área que se caracteriza de forma crescente e desigual acarretando problemas graves para o entorno da Lagoa.

Os impactos do desordenamento são evidenciados pelas ações de desmatamento, alterações na topografia, na impermeabilização do solo e pela própria degradação ambiental decorrente da poluição gerada pelo comércio da região.

O aposentado Francisco de Assis, 78 anos, pesca na Lagoa da Parangaba há 30 anos. "Tem muito peixe. Depois que teve a chuva no começo do ano aumentou ainda mais. Tem até jacaré", contou o idoso. Apesar da riqueza ambiental, Assis diz que a água deixa a desejar. "Existem esgotos ali perto da Avenida Américo Barreira. A gente evita pescar. A água já deu coceira em muita gente".

De acordo com a secretária de Infraestrutura, Manoela Nogueira, o projeto de requalificação da Lagoa da Maraponga foi discutido com a população e vereadores em mais de uma reunião na Câmara Municipal de Fortaleza. "Não haverá desapropriações e vamos manter a Feira da Parangaba requalificada", declarou.

As obras fazem parte do projeto "Juntos Por Fortaleza", que concentra investimentos para ações na Capital que estão sendo desenvolvidas de forma integrada entre o Executivo Municipal e o Estadual. Ainda estão previstas ações nas lagoas do São Cristóvão, investimento de R$15,3 milhões, e na Lagoa da Taperoaba com obra orçada de R$ 13,1 milhões. A Lagoa da Maraponga também será requalificada pelo Governo do Estado.

Intervenções

Segundo a Seinf, as intervenções na Lagoa da Parangaba serão divididas por regiões e podem durar de oito a dez meses. A urbanização irá ocorrer ao longo das margens da Lagoa, situado entre a Av. Américo Barreira, R. Gomes Brasil, R. Caio Prado, R. Pedro Muniz e Av. Carneiro Mendonça. Haverá 1.812,07m² de recuperação vegetal, com criação de jardins em áreas hoje impermeabilizadas, implantação de árvores de grande porte que serão locadas na faixa verde.

A titular da Pasta de Infraestrutura informou que a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) está realizando levantamento sobre as condições de esgotamento das habitações da região. A pavimentação existente será demolida para permitir um desenho mais atual, com aumento da área permeabilizada e obedecer ao novo traçado do entorno da Lagoa da Parangaba.

Será retirado o piso morto atual para garantir melhor permeabilidade da área pavimentada. Serão implantadas luminárias com postes colônias nas escadarias principais, como forma me marcar os acessos bem como facilitar o fluxo de pedestres nos horários noturnos.

Os postes terão 3 m de altura em ferro fundido e as luminárias terão corpo em policarbonato leitoso e base fundida em liga de alumínio.

Na área Norte, haverá um mirante, que permitirá uma melhor visualização da Lagoa por parte da população, além de amplas áreas verdes e pequenas praças que envolvem todo o entorno dessa área, permitindo usos múltiplos de lazer.

Na área Oeste será mantido o espaço necessário para a realização da Feira da Parangaba. Na área Nordeste do manancial, o espaço terá área para a prática de esportes, sendo previsto no projeto, campinhos de grama e de areia, assim como pracinhas e espaços de contemplação.

Por fim, ao Sul da Lagoa, o projeto destaca a instalação de quiosques de policiamento, alimentação, banheiros e a instalação de uma Areninha, um píer, quadra de vôlei, academia ao ar livre e uma pista de skate.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.