intervenções

Mudanças no tráfego do Centro e Siqueira

01:00 · 08.05.2018 / atualizado às 01:41

Os motoristas que trafegam pelos bairros Siqueira e Centro devem ficar atentos às mudanças no tráfego da região. Uma série de intervenções serão iniciadas até o fim deste mês. Na Avenida Osório de Paiva, do Terminal do Siqueira até o Anel Viário, haverá adequação de velocidade de 60 km/h para 50 km/h. Também será criada uma faixa exclusiva de 6km no mesmo trecho, além de melhorias na sinalização da via. As mudanças foram divulgadas pela Prefeitura de Fortaleza, ontem (7), durante a abertura da programação do "Maio Amarelo 2018".

As novidades na Av. Osório de Paiva foram pensadas com base no projeto piloto realizado na Av. Castelo Branco (Leste-Oeste), que registrou 42% na redução de acidentes, em comparação com a média dos últimos três anos. Na última década, tivemos 129 vítimas fatais na Avenida Osório de Paiva, mais de 50% entre pedestres e ciclistas.

> Trânsito: Prefeitura estende tapete vermelho para pedestre

Novos semáforos, faixa exclusiva para ônibus, canteiro central fechado e ciclofaixas estão no pacote de intervenções da Av. Osório de Paiva. Conforme o secretário executivo da Secretária de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), Luís Alberto Saboia, as ações terão caráter educativo: a redução de velocidade será no período de testes de seis meses.

"Nosso foco sempre serão os mais vulneráveis. O pedestre era quem mais morria até dois anos atrás. Hoje, quem mais morre é o motociclista e também quem mais atropela", diz o gestor.

No Centro da Capital, a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) vai implantar o sistema de travessia de pedestres. Com o auxílio de um botão, a população conseguirá acionar a parada dos veículos. Ao todo, 17 semáforos receberam o equipamento. Haverá também a implantação de faixa de pedestre em "X", no cruzamento da Avenida Duque de Caxias com Barão do Rio Branco. Um plano de caminhabilidade está sendo elaborado e deve ser entregue este ano. O plano se propõe melhorar as condições de percurso incluindo calçadas, sinalização, paisagismo e iluminação.

Segundo o professor Mário Ângelo Nunes de Azevedo Filho, do Departamento de Engenharia de Transportes da Universidade Federal do Ceará (UFC), as intervenções são positivas. "Será bom para a segurança viária. Não tem grande efeito no aumento do tráfego, pelo contrário. É preciso apenas que o motorista se controle. Pela velocidade média que andamos na cidade, não terá impacto maior no aumento de carros nas vias. No Centro, é preciso ver a necessidade de cada via que será aplicado. Naqueles semáforos dos calçadões, é quase inútil colocar os botões, pois o fluxo é constante".

Redução

De acordo com dados preliminares da próxima edição do Relatório Anual de Acidentes de Trânsito de Fortaleza (2017), o número de pedestres que perdem a vida na Capital, apenas para atravessar a rua vem diminuindo nos últimos seis anos. No início da Década de Ação pela Segurança Viária Global da ONU (2011), 171 pessoas perderam a vida ao serem atropeladas, o ponto mais alto da série histórica da Capital Cearense. Ano passado, o número registrado foi de 96 óbitos, uma redução de 56%.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.