CONSCIENTIZAÇÃO

Mensagens em garrafa têm cunho ambiental

01:52 · 14.05.2010
( )
Projeto conscientiza crianças de países banhados pelo Oceano Atlântico sobre problemas ambientais

Na era da comunicação instantânea a longas distâncias, da Internet e das redes sociais, escrever uma carta, colocá-la numa garrafa e jogá-la no mar pode parecer uma forma arcaica de se comunicar. Mas Tim Bromfield, Will Lorimer e Lynn Morris, três ingleses integrantes da Organização Não-governamental Atlantic Rising, inventaram uma maneira diferente de estimular crianças a trocarem cartas e uma forma diferente ainda de transportar as mensagens.

A moderna versão da "mensagem na garrafa" carrega consigo um rastreador via satélite e também muitas cartas de crianças de diversos países banhados pelo Oceano Atlântico.

Troca de experiências

Há um pouco mais de um mês, o estranho objeto - jogado em alto-mar, acima da Linha do Equador - chegou à Praia do Mucuripe, em Fortaleza, depois de percorrer cerca de 1.600 quilômetros. Foi recolhido por um funcionário de um hotel.

O que alguns pescadores acharam se tratar de uma bomba, era a "garrafa" jogada em alto mar pelos ingleses, em fevereiro. A boia, como o grupo chama a moderna garrafa, estava cheia de cartas de crianças da África e da Europa, recolhidas durante as visitas do grupo às comunidades.

Nas mensagens, as crianças contam seus gostos, seus sonhos, o lugar onde moram e falam também sobre questões ambientais. O objetivo do projeto "Message in a Bottle", realizado pela ONG Atlantic Rising, é conscientizar as comunidades banhadas pelo Oceano Atlântico sobre as futuras consequências das agressões do homem ao meio ambiente.

Mudança

De acordo com Lynn Morris, cientistas afirmam que, em 100 anos, o Oceano Atlântico subirá um metro do nível atual, gerando impactos em todo o litoral por ele banhado, sendo de um lado países da América e de outro, da Europa e da África.

"Nosso objetivo é conscientizar as crianças sobre isso e coletar informações nas comunidades visitadas para saber o impacto que a elevação da água vai causar", afirmou Lynn Morris. Diversos alunos de uma escola de idiomas de Fortaleza já responderam às cartas da garrafa, todas escritas em inglês. Elas serão jogadas em alto mar.

A bordo de um carro, Tim, Will e Lynn, que vieram de Salvador, na Bahia, e Mossoró, no Rio Grande do Norte, passarão ainda em Belém e Santarém, no Pará, e Manaus, no Amazonas. Saindo do Brasil, vão para Guiana, Venezuela e Colômbia.

Aventura

De lá, um barco os levará até Panamá, de onde seguem a viagem, ainda de carro, até o Canadá. Depois dessa longa aventura, os ingleses jogarão novamente a boia no Oceano Atlântico, desta vez repleta de cartas de crianças residentes em países das américas do Sul, Central e do Norte.

"Ficamos impressionados com a relação do brasileiro com o mar. É uma cultura forte, uma dependência. Acho que o impacto será grande se houver uma elevação das águas do oceano. Estamos divulgando bastante nosso trabalho. Esperamos que as informações sobre o projeto cheguem às autoridades", ressaltou Will. Segundo ele, a ideia é lançar um livro com as cartas, fotografias e informações colhidas na viagem.


FERNANDA OLIVEIRA
ESPECIAL PARA CIDADE

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.