limpeza urbana

Mais 100 trabalhadores são recebidos no E-Carroceiro

Os carroceiros direcionam o entulho aos Ecopontos, realizam a pesagem e recebem o pagamento em uma conta digital do Banco Palmas ( Foto: Thiago Gadelha )
01:00 · 14.08.2018

O Programa E-Carroceiro, lançado há pouco mais de um ano pela Secretaria Regional I de Fortaleza, cadastrou na última sexta-feira (10) mais 100 carroceiros para trabalharem na limpeza urbana de bairros como Pirambu, Cristo Redentor e Barra do Ceará. Com os novos trabalhadores, a regional conta com um total de 158 carroceiros.

Atualmente, a Regional I conta com 15 bairros, nove com Ecopontos e destes, sete têm balanças. Os carroceiros direcionam o entulho aos Ecopontos, realizam a pesagem e recebem o pagamento em uma conta digital do Banco Palmas, que os permite fazer compras em cinco supermercados da Regional ou retirar o dinheiro. Eles podem fazer todas as transações através de um aplicativo de celular ou pelo cartão físico.

De acordo com o carroceiro José Iranildo Lopes, popularmente chamado de 'Huck', com a adesão ao E-Carroceiro, há um ano, sua renda aumentou mais de 100%. "Melhorou tanto o sistema de trabalho, como o de renda. Foi muito bom, trabalhamos com mais vontade. Chego a arrecadar R$ 400,00 por semana", afirma José Iranildo.

Regularização

Para "Huck", um dos grandes benefícios foi a regularização. Antes os carroceiros jogavam o entulho nos canteiros, que é uma atividade proibida, o que causava desconfiança dos clientes.

O titular da Secretaria Regional I, Gilberto Bastos, reafirma o que José Iranildo relatou. Para ele, os benefícios são incontáveis, desde a inclusão social do carroceiro até a melhora do comércio. "Esse Ecoponto chega a receber 400 toneladas de entulho. Já os que não têm carroceiro, recebem 120 toneladas. Então estamos gerando saúde, uma cidade mais limpa. O carroceiro tornou-se aliado da Prefeitura", afirma o secretário. Segundo ele, até o fim do mês, mais dois Ecopontos no bairro Pirambu devem estar com balanças para receberem os entulhos trazidos por carroceiros.

Atualmente, o programa acontece apenas na Regional I, mas segundo Gilberto, a ideia é que seja replicado em todas as áreas da Cidade. "Antes nós passávamos o caminhão de lixo aqui oito vezes por dia. Hoje, só se passa uma. Aqui deu certo e vai melhorar muito a questão dos pontos de lixo na cidade", afirma, orgulhos, o secretário.

O próximo passo, segundo a Prefeitura, deve ser fornecer protetor solar e escova de dentes para os 158 carroceiros com o objetivo de promover a autoestima dos trabalhadores.

O carroceiro Abimael Castro, que foi cadastrado no programa na última sexta-feira (10), conta que estava desempregado e viu a oportunidade de trabalhar como carroceiro. "Tá dando certo. No mesmo dia já recolhi entulho, e a base do apurado é R$ 70,00 por dia", relata Abimael. Segundo ele, o horário de trabalho é de 8h às 17h e no mesmo dia o dinheiro já cai na conta.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.