Tratamento em residência

Luiz Cruz é transferido do César Cals

00:00 · 27.02.2014
Image-0-Artigo-1556371-1
O presidente da Biblioteca Circulante, Luiz Cruz, sofreu ataque cardíaco durante uma cirurgia e está, segundo o hospital, num "estado inicial de coma superficial"

Depois de três meses de internação, no Hospital Geral César Cals, o presidente da Biblioteca Circulante, Raimundo Luiz Cruz, 76, ou simplesmente Luiz Cruz, como é mais conhecido em Fortaleza, retornou para o ambiente familiar. Contudo, continua inconsciente e inteiramente dependente de cuidados médicos e de medicamentos.

O homem que, durante mais de 40 anos estimulou a leitura entre a população de menor poder aquisitivo do Ceará e que participou de muitas outras atividades de incentivo à educação e cultura, foi transferido de um leito na enfermaria do César Cals para a casa de uma irmã, na Rua Liberato Barroso, 1377, no Centro, por volta das 15h30 de ontem. "Trouxeram para cá porque ele não tem nenhuma condição de ficar sozinho onde mora, na Rua Padre Mororó", diz a irmã, Francisca Cruz, de 75 anos.

Nascido em Fortaleza e aposentado da Universidade Federal do Ceará (UFC), no dia 25 de novembro último, Luiz Cruz, foi operado no César Cals de uma hérnia inguinal. Segundo a assessoria de comunicação do hospital, nos minutos finais do procedimento cirúrgico, ele teve um ataque cardíaco. Submetido, pela equipe médica, a técnicas de ressuscitamento, sobreviveu, e, desde então, estava internado na unidade, onde era atendido através do Sistema Único de Saúde (SUS).

"Ele não voltou ao normal. Não fala mais, às vezes abre os olhos, mas passa o maior parte do tempo dormindo, sempre com sonda e em um balão de oxigênio", diz a irmã, para quem Luiz Cruz "continua em coma". Mesmo assim, Francisca Cruz acredita que foi correto o hospital transferi-lo para o ambiente familiar. "Acho que ele vai se sentir melhor", cita.

Já a sobrinha Noélia Cruz acredita que no hospital as condições para cuidar do enfermo eram mais adequadas. "Lá havia enfermeiras e médicos com bem mais frequência", cita.

Sobre questionamentos de que a transferência iria reduzir a assistência ao paciente, a assessoria do César Cals informou que a equipe médica avaliou mais apropriado e indicou à família que o paciente deveria receber assistência em casa, por meio do Programa de Atendimento Domiciliar. A medida busca evitar riscos de infecção hospitalar e promover um maior contato do paciente com sua família, o que ajuda na recuperação e é uma tendência que vem sendo seguida no mundo.

Em nota à Redação, a assessoria reiterou que Raimundo Luiz Cruz continuará o tratamento médico aliado aos cuidados familiares. Ele já recebeu a primeira visita da equipe e na quinta-feira (hoje), receberá mais uma visita. Contudo, sobre a frequência das visitas aos pacientes tratados na residência, adianta que isso depende de cada caso.

"O César Cals disponibiliza cama, colchão, concentrador de oxigênio, aspirador, medicação prescrita, sonda de aspiração traqueal, gazes, esparadrapo antialérgico, soro fisiológico e a dieta enteral. Ele está estável, com sequela neurológica em consequência de uma parada cardíaca e respiratória. Ele se encontra num estado inicial de coma superficial", frisa a nota.

Luiz Cruz também fazia trabalhos educativos no Instituto Dr. José Frota e era jurado do programa Sábado Alegre, de Will Nogueira, na TV Diário.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.