coleta suspensa

Lixo se acumula nas ruas de Caucaia

01:00 · 02.01.2018
Image-0-Artigo-2344210-1
Em várias ruas e avenidas, o lixo começa a se amontoar desde a última sexta-feira ( FOTO: CID BARBOSA )

O segundo município mais populoso do Ceará inicia 2018 com um problema urbano que afeta diretamente seus mais de 325 mil habitantes. Com a coleta de lixo domiciliar suspensa desde a última sexta-feira (29), Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), tem algumas das principais vias públicas ocupadas por pontos de lixo crônicos, que têm sido agravados pela paralisação do recolhimento dos resíduos. A situação é causada por problemas contratuais entre a Prefeitura e a EcoCaucaia, empresa do Grupo Marquise, responsável também pelo serviço de coleta hospitalar desde 2016.

De acordo com a EcoCaucaia, o pagamento dos contratos estabelecidos com a administração municipal não tem sido cumprido e a empresa estava "trabalhando praticamente há 12 meses sem receber", segundo afirmou o diretor da área ambiental da Marquise, Hugo Nery, em entrevista ao Diário do Nordeste, na última sexta-feira.

"Está complicado. O carro de coleta não está passando. O pessoal está guardando o lixo, mas aí junta rato, escorpião, gera mau cheiro... Afora o risco de doenças, né?", preocupa-se o açougueiro Noézio Lima, 43.

Em nota, a Prefeitura de Caucaia afirmou que a paralisação dos trabalhos por parte do Grupo Marquise "não é novidade para os caucaienses", e garantiu que "os serviços de limpeza pública serão prestados com muito mais qualidade, transparência e menor custo", não informando, porém, quando o recolhimento dos resíduos será retomado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.