troca de experiências

Jornal na Sala de Aula é destaque em Congresso

01:26 · 22.08.2013
Dentre os destaques do Ceará, está o Gibi para o Guri, atividade realizada através do projeto na cidade de Ocara

Além de ser um dos principais veículos de informação sobre o Brasil e o mundo, o jornal se transformou em um importante instrumento pedagógico nas escolas. Por meio do programa Jornal em Sala de Aula, idealizado pelo Diário do Nordeste e ligado ao programa Jornal e Educação da Associação Nacional de Jornais (ANJ), milhares de estudantes das redes públicas de ensino de todo o Estado têm, a partir de atividades de leitura e escrita da mídia impressa, a oportunidade de melhorar o aprendizado.

Evento reúne, até amanhã, gestores de colégios, além de iniciativas com resultados positivos na melhoria do aprendizado FOTO: JOSÉ LEOMAR

Para compartilhar experiências e exibir o trabalho realizado nas instituições há 16 anos, representantes da iniciativa no Ceará participam, até amanhã, do Encontro Nacional de Coordenadores dos Programas de Jornal e Educação ligados à Associação Nacional de Jornais (ANJ). O evento reúne gestores de colégios do País nos quais o projeto está presente e apresenta as ações que obtiveram resultados positivos ao longo do tempo de implantação.

Dentre os destaques do Estado, está o Gibi para o Guri, atividade realizada através do projeto na cidade de Ocara, a 100 Km da Capital, e desenvolvido pelo professor municipal Ednardo Oliveira. Percebendo o gosto dos alunos pelas editorias jornalísticas de entretenimento e a carência existente nas classes nos quesitos leitura e escrita, o docente decidiu unir o útil ao agradável. Utilizando cerca de dez tirinhas publicadas no caderno Zoeira, do Diário do Nordeste, Ednardo passou a incorporar o conteúdo dos quadrinhos às aulas para despertar o interesse dos estudantes pelas letras.

"Vimos nas tirinhas uma possibilidade de atrair a atenção dos alunos e ensinar. O Gibi para o Guri, literalmente, porque ele consegue se envolver com as histórias e se concentrar na leitura. Por isso, o projeto deu certo", afirma o professor.

Resultados

A dinâmica fez tanto sucesso que, hoje, é o carro-chefe do Programa Jornal em Sala de Aula no município e foi apresentado, na manhã de ontem, durante o Encontro, como um dos mais importantes resultados obtidos no Ceará. Na visão da coordenadora da iniciativa na cidade, Ana Célia Lopes, além de incentivar a leitura, o gibi também estimula a criatividade das crianças.

O coordenador do Jornal da Sala de Aula no Ceará, Francisco Cleyton, destaca que a presença da mídia impressa nas classes tem contribuído para melhorias no rendimento escolar e na formação crítica dos alunos. "Com atividades de leitura, escrita e colagem das notícias e reportagens, conseguimos trabalhar todas as esferas do fazer pedagógico, desde ao letramento em si ao lúdico e à parte crítica", explica.

Segundo ele, os resultados são acompanhados de perto e se percebem no próprio comportamento dos estudantes.

Os benefícios, no entanto, não se restringem apenas aos estudantes. Cristiane Parente, coordenadora nacional do Programa Jornal e Educação, revela que os professores também são atingidos pela iniciativa, possuindo mais acesso à informação e vendo seu trabalho valorizado e bem-sucedido. "O Jornal na Sala de Aula é um parceiro de todos os projetos que o professor tem. Além disso, ele fica mais informado e passa a ter uma formação a mais", afirma.

No ano passado, seis crianças da Escola Edson Queiroz de Maracanaú, que fazem parte do Jornal na Sala de Aula, conquistaram a Comenda do Júri no concurso "A Entrevista dos Meus Sonhos", promovido pela Associação Mundial de Jornais e Editores de Notícias. Os estudantes entrevistaram a farmacêutica Maria da Penha, que deu nome à Lei 11.340/2006, que trata da violência doméstica.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.