Grupo incentiva uso de bicicletas no dia a dia - Cidade - Diário do Nordeste

trabalho e lazer

Grupo incentiva uso de bicicletas no dia a dia

21.09.2013

Evento foi um passeio pela cidade que contou com paradas em bares e restaurantes para entrega de panfletos

Os trajes, acessórios e até maquiagem eram para aproveitar uma noite de sexta-feira, em alguns dos principais destinos de lazer da Capital. Todavia, os transportes escolhidos por um grupo de 20 jovens para a ocasião não foram os costumeiros veículos motores, mas, sim, a bicicleta. Chamado de "Ciclodoseujeito", o passeio foi idealizada pela Associação de Ciclistas Urbanos de Fortaleza (Ciclovida), ontem, para incentivar o uso da bicicleta em outras atividades, além das esportivas. A ação integra a I Semana de Mobilidade, que termina amanhã.

Em ação educativa, os ciclistas usaram camisas de botão, sapatos, vestidos e até bicicletas de época durante percurso de 10km FOTO: TUNO VIEIRA

Inspirado no ciclochique, que ocorre há anos em vários países, o evento foi um animado passeio pelas ruas da cidade, visando apresentar a bicicleta como meio de locomoção, também, para o trabalho ou para qualquer outra atividade normal do cotidiano, no qual a pessoa pode usar qualquer tipo de roupa, e não apenas as de esporte.

"Muita gente acha que não dá para andar de bicicleta de terno, ou sair à noite, e na verdade dá para fazer tudo, isso não é um empecilho", diz o engenheiro civil Felipe Alves, que foi ao passeio. Segundo ele, as principais queixas que impedem as pessoas de usar mais a bicicleta para outras atividades, como ir ao trabalho, por exemplo, estão ligados ao clima, à violência urbana e à falta de segurança no trânsito.

Contudo, o participante ressalta a opção que o ciclista tem de buscar caminhos mais sombreados, além de destacar que o carro traz uma falsa sensação de segurança. "Você está dentro, porém preso no trânsito, mais vulnerável. Na bicicleta você está mais livre e pode sair de situações de risco", comenta.

Partida

Com camisas de botão, sapatos, vestidos e alguns utilizando bicicletas de época inspiradas no estilo europeu, o grupo teve seu ponto de partida o Aterro da Praia de Iracema, seguindo pela Avenida Beira-Mar em direção ao bairro Varjota, e terminando o percurso de aproximadamente 10 km no Centro Cultural Dragão do Mar de Arte e Cultura. Durante o percurso, várias paradas em bares para distribuição de panfletos educativos.

A universitária Karine Gois não se importou de abdicar da noite de sexta-feira em prol de uma boa causa. Para ela, é importante dar maior visibilidade à bicicleta e conscientizar as pessoas quanto à relevância de se utilizar esse meio de transporte. "Se trata de um veículo não motorizado, que não polui e é melhor para a cidade. No momento em que os donos de bares e outros estabelecimentos perceberem que mais pessoas estão indo a esses locais de bicicleta, vão perceber a necessidade de criarem bicicletários. O espaço que apenas um carro ocupa cabem até 12 bicicletas, e isso é uma vantagem para eles", explica a jovem.

Também para incentivar a prática, ciclistas da Capital passaram a ter mais uma opção de tráfego exclusivo com a conclusão da implantação da Ciclo Faixa de 2km de extensão da Rua Ana Bilhar, entre as vias Cel. Manoel Jesuíno e José Vilar, pela Prefeitura Municipal.

A inauguração acontece neste domingo, dia 22, a partir das 7h, durante o I Passeio Ciclístico pela Mobilidade, no Aterrinho da Praia de Iracema.

RENATO BEZERRA
REPÓRTER


Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999