dois eixos

Governo lança Programa para evitar evasão escolar

O objetivo do Programa é garantir acesso e permanência de todas as crianças e jovens de 4 a 17 anos nas instituições de ensino ( Foto: Helene Santos )
01:00 · 24.04.2018

Uma das lutas diárias de professores e gestores de Educação é criar atividades e ações que possam resultar na permanência dos alunos em salas de aula. O Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), lançou, na manhã de ontem, o Programa "Nem Um Aluno Fora da Escola", que tem o objetivo de garantir acesso e permanência de todas as crianças e jovens de 4 a 17 anos nas instituições de ensino. A rede pública estadual de ensino do Estado apresentou redução histórica do abandono escolar em uma década. A taxa em 2007 alcançou 16,4% e foi reduzida para 6,6% no ano passado.

Durante o evento, foi assinado o Termo de Compromisso pelos gestores municipais. O Programa terá atuação focada em dois eixos, sendo um de prevenção à evasão e ao abandono escolar, e o outro, de inserção no sistema educacional de jovens que já se encontrem ausentes das unidades de ensino.

"Vamos integrar o sistema de informações de gerenciamento escolar. Vamos pegar alguns modelos de sucesso de alguns municípios. Premiar aqueles com os melhores resultados. Hoje, temos praticamente 33 mil alunos que abandonam por ano, desde 2016. Portanto, esse projeto visa evitar o abandono e resgatar quem está fora", explicou o governador Camilo Santana.

Alex Melo, prefeito do Município de Pacujá, distante 53 km de Fortaleza, destaca que na localidade gerida por ele, a saída de alunos na adolescência das escolas para o trabalho ainda é algo para se combater. "Hoje temos 1,3 mil alunos. Temos investido pesado em educação, pois é o melhor meio de mudar a vida dos municípios. Estamos investindo em consultorias e avaliações constantes junto a professores e alunos. Atualmente, temos um perfil de alunos carentes. O programa do governo vem para mudar uma realidade encontrada em boa parte dos municípios pequenos. Alunos saem da escola para trabalhar. Precisamos mudar essa realidade".

No primeiro eixo do "Nem Um Aluno Fora da Escola", a atenção será voltada para a identificação de grupos de estudantes que apresentem vulnerabilidade dentro escola.

Para tanto, serão utilizadas ferramentas como o monitoramento da frequência e do desempenho acadêmico; programas de transição do Ensino Fundamental para 0 Médio; além de articulação com o Conselho Tutelar do Município.

Busca

Já no segundo foco de atuação, serão implementados instrumentos como a Busca Ativa escolar no município pelos agentes educacionais; a constituição de uma rede de parceiros locais; além de ações voltadas para a permanência dos alunos reinseridos na escola, como o fortalecimento das competências socioemocionais, que se dá pelo aprendizado de habilidades de convívio, desenvolvimento da autoestima, pensamento crítico, entre outras. A respeito deste tema, a Seduc lançou, em fevereiro passado, a Política de Desenvolvimento de Competências Socioemocionais, como forma de estimular as unidades de ensino a trabalharem a formação cidadã.

Participaram da cerimônia o governador Camilo Santana, a vice-govemadora Izolda Cela e o secretário da Educação Rogers Mendes. Também estiveram presentes prefeitos, secretários municipais de Educação, coordenadores das Regionais de Desenvolvimento da Educação (Crede), diretores, professores, estudantes e representantes de Conselheiros Tutelares e do Ministério Público do Ceará (MPCE)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.