rede cuca

Evento cultural e esportivo deve reunir 50 mil jovens

01:00 · 11.04.2018
Image-0-Artigo-2385930-1
Calendário Anual da Juventude até o fim de 2018 foi divulgado, ontem à tarde, no Cuca da Barra do Ceará, com a realização de eventos culturais ( FOTO: KID JÚNIOR )

Igualar os talentos e oferecer oportunidades, incentivar os jovens a descobrir o seu potencial artístico ou esportista, respeitando a pluralidade dos movimentos juvenis com seus interesses e direitos, é o objetivo dos eventos que compõem o calendário anual da juventude até o fim de 2018. Divulgado na tarde de ontem, no Cuca da Barra, o programa é recheado de eventos culturais e esportivos da Rede Cuca.

A expectativa da Coordenadoria da Juventude, responsável pelo conjunto das atividades, é que os eventos reúnam cerca de 50 mil jovens até o fim deste ano. Ao todo, serão realizados dez eventos até dezembro de 2018. Destes, três têm premiações em dinheiro, R$76 mil reais no total. São eles: Festival de Dança da Juventude, CopArena Fortaleza da Juventude e Festival de Música da Juventude. O ganhador deste último, além do prêmio em dinheiro, também tocará na abertura do tradicional Revéillon de Fortaleza.

Para Júlio Brizzi, secretário da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude de Fortaleza, o calendário anual de atividades quer mostrar que existem oportunidades para os jovens, ainda que sejam apartados de seus sonhos pela desigualdade social. "A política de juventude tem a função de entender o jovem, chegar até ele. Existe, sim, um caminho para a nossa cidade ser um local de paz e inclusão. Queremos derrubar os muros invisíveis que afastam a periferia da área central de Fortaleza e diminuir a violência, todos os índices de mazela e preservar as vidas dos jovens e dar oportunidades a eles", afirmou o secretário Júlio Brizzi.

O calendário de atividades anuais, lançado pela primeira vez, deve ser fixo, segundo o prefeito Roberto Cláudio. "O mais importante é dar estabilidade a esses eventos como uma política pública de juventude. Será a primeira vez que acontecerão todos no mesmo ano. Temos uma cidade muito jovem com boa parte da juventude vivendo em situação de vulnerabilidade, por isso temos acreditado na expansão da Rede Cuca", afirma o gestor municipal.

As dez ações vão acontecer nas três sedes da Rede Cuca e, em alguns casos, em locais externos ainda não divulgados. Os editais de inscrição serão divulgados no site da Prefeitura conforme os eventos forem se aproximando, segundo o diretor de Educação, Esporte e Cultura na Rede Cuca, Luiz Fernando

A primeira programação a ser realizada é o Festival de Dança da Juventude, no período de 2 a 13 de maio. As inscrições devem ser iniciadas nesta quinta-feira (12). A premiação total é de R$16 mil reais, valor que será dividido entre os primeiros e segundos lugares de 9 categorias. Além dele, o programa oferece competição de handebol, surf, quadrilha junina, música, skate e olimpíadas de triatlon.

Oportunidades

Elígio Brendo, estudante de 23 anos, é um dos competidores das Olimpíadas da Juventude. Patrocinado pela Prefeitura, o jovem já viajou a outros países para competir. Para ele, o esporte é uma salvação contra o mundo do crime "Desde os meus nove anos, perdi muitos amigos para as drogas. Mas o esporte ajuda muito, tira você da ociosidade, dos pensamentos maus. Você vai para o esporte, ocupa sua mente, fica mais disciplinado, e afasta essas oportunidades ruins que aparecem", afirma o atleta.

Para Márcio Araújo, presidente da Rede Cuca e campeão mundial no vôlei de praia, o esporte transforma o ser humano e o principal motivo de toda essa programação é dar a oportunidade aos jovens de se qualificar dentro de uma modalidade esportiva, prática cultural ou dança. "Todos eles são focados, determinados, têm um compromisso, respeitam a instituição, a família, têm um comprometimento com as pessoas, e é isso que o esporte faz. Falo sem medo: a Rede Cuca é um veiculo de transformação na vida de muitas pessoas", afirma o presidente.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.