‘Uma surpresa’

Estudantes de Quiterianópolis conhecem o mar de perto

Em 11 de junho, os alunos fizeram um vídeo alusivo ao Dia da Marinha, que repercutiu no Comando

01:00 · 20.08.2018 por Cadu Freitas - Repórter
praia
É até difícil narrar a alegria do encontro das crianças com o mar pela primeira vez, fruto de um trabalho para o aniversário da Marinha do Brasil ( Foto: Rodrigo Gadelha )

Na extensão de areia do Aterro da Praia de Iracema, era possível ver de longe o grupo de crianças. Pela distância de Quiterianópolis (de onde vieram) à Capital e, por conseguinte, à praia, difícil era observar algum deles com roupas de banho. As sungas e biquínis infantis deram lugar aos calções de tactel e às camisetas de modinha - como se essas vestimentas também tivessem sido feitas para o contato com a água. Mas que importância tem isso diante daquela imensidão?

A 408 quilômetros de Fortaleza, Quiterianópolis mandou 47 de seus alunos para um passeio marítimo. No dia 11 de junho, a Escola de Ensino Infantil e Fundamental Anízio Frota, da localidade de São Francisco, na zona rural do Município, organizou uma homenagem em alusão ao Dia da Marinha. O vídeo produzido pelo corpo docente da Instituição fez tanto sucesso que chegou até o alto comissariado da Entidade Militar, cuja reação foi convidar os estudantes para conhecer, em um fim de semana, a história do Órgão de 195 anos. 

Exclamação

“Aaaaah”: foi a mensagem soltada em uníssono pelas crianças dentro do ônibus da viagem quando passaram por um viaduto da Cidade. A expressão ocorreu após o primeiro contato visual de quase todos com o mar, no horizonte.

Para quem mora em Fortaleza, talvez a relação com o mar já seja banal, uma vez que a praia é quase uma extensão da casa do morador da Capital. Para eles, porém, foi “emocionante, uma surpresa”, como exprime a estudante Eva Larissa Lira, 12, que não o havia visto antes. “Quando eu cheguei, deu logo vontade de correr”, narrou, enquanto pisava na onda desfeita pelo encontro com a areia.

Cauane Cavalcante, 14, já havia estado em Fortaleza outra vez. Então, o contato com o mar nem foi tão novidade assim. Para ela, a visita ao Navio-Patrulha Oceânico APA, na verdade, foi de encher os olhos. “A melhor atividade foi conhecer o navio, com certeza. A gente foi guiada por um homem e ele explicou como tudo funcionava, coisas que a gente nem conhecia. Vou voltar com mais sabedoria com tudo que acontece aqui”, ressaltou encantada.

O fim de semana proporcionado pela Marinha do Brasil surgiu após uma ação da Escola Anízio Frota em alusão ao Dia da Batalha Naval de Riachuelo, Data Magna da Marinha, 11 de junho. “Para nossa felicidade, nesse dia, a gente trabalhou de uma maneira mais especial: colocou as crianças para conhecerem o hino Cisne Branco e falou um pouco sobre a história da Marinha do Brasil”, explica a diretora da Instituição de Ensino, Emiliana Shirley Torres.

Interesse

Segundo a gestora do colégio público, a ideia da atividade era despertar nas crianças interesse pelo Órgão. “Só que a gente não sabia da repercussão que iria ter. Jamais iríamos imaginar onde estaríamos hoje. As crianças estão maravilhadas, pois este é um aparato muito especial”, avalia.

Conforme o Capitão dos Portos do Ceará, Madson Cardoso Santana, o convite surgiu por meio do projeto “Pátria Amada”, no qual a Marinha convida escolas públicas para aproximar estudantes de sua história. “Quando ficamos sabendo disso, nos esforçamos para trazer a escola Anízio Frota e alguns representantes. A ideia é proporcionar um fim de semana diferente para eles”, conta.

No itinerário estavam previstos hospedagem na Escola de Aprendizes Marinheiros do Ceará, visita ao Navio-Patrulha Oceânico APA, ida à Capitania dos Portos, banho de mar na Praia de Iracema e passeio de escuma pela orla do Mucuripe.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.