combustíveis

Estradas interditadas contra aumento de gasolina e diesel

Mobilização dos caminhoneiros no Ceará teve interdições em Maracanaú, Boa Viagem e Jati

01:00 · 22.05.2018 por Márcio Dornelles - Repórter
Image-1-Artigo-2403128-1
Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) acompanharam o ato e organizaram desvios. Pneus foram queimados na via no início do protesto ( Fotos: José Leomar )
Image-0-Artigo-2403128-1
A fila de motos, carros, ônibus e outros caminhões, conduzidos por motoristas que não aderiram à paralisação, se estendeu por cinco quilômetros

A anúncio de um novo reajuste no preço dos combustíveis acompanhou um forte movimento de caminhoneiros no Ceará e em outros estados do País. Identificados como autônomos, os motoristas fecharam a BR-020, na altura do quilômetro 420, estrategicamente próximo à rotatória entre o Anel Viário e a CE-060, um dos acessos à Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa), em Maracanaú. Cerca de 50 caminhões foram estacionados na estrada e pneus queimados para impedir a passagem dos demais veículos.

> Padilha: Temer quer rever reajustes feitos pela Petrobras 

A fila de motos, carros, ônibus e outros caminhões, conduzidos por motoristas que não aderiram à paralisação, se estendeu por cinco quilômetros. Quatro equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) acompanharam o ato e organizaram dois desvios: quem vinha pela BR-020, no sentido Caucaia-Fortaleza, era impedido de acessar o outro lado da via. Os motoristas na direção oposta, que se deparavam com o bloqueio, precisavam usar estradas locais à esquerda ou à direita. Além da interdição na Região Metropolitana de Fortaleza, duas cidades do interior também tiveram pontos fechados. Boa Viagem, no Sertão Central, teve a BR-020 interditada totalmente na altura do quilômetro 201, mas por pouco tempo.

O ato, que começou no final da manhã, foi encerrado por volta das 14h, com intermediação dos policiais rodoviários. Participaram motoristas de 11 carros-pipa. Em Jati, na região Sul do Ceará, o número de protestantes era maior. Foram parados no quilômetro 526 da BR-116 cerca de 40 veículos de carga, interditando parcialmente a estrada.

Veículos de passeio, com carga viva, de transporte coletivo ou de emergência foram liberados, sem formação de filas. Não havia confirmação da permanência da paralisação nesta terça-feira (22) ou novo protesto em Boa Viagem.

Pelo Brasil

O protesto teve abrangência nacional. Além do Ceará, outros 17 estados também tiveram vias bloqueadas total ou parcialmente: Amapá, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. Os pontos mais críticos foram Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em Paranavaí, no Paraná, um homem de 54 anos morreu atropelado durante a mobilização. A Associação Brasileira de Caminhoneiros (ABCam) não informou quantos profissionais participaram da mobilização. A entidade reivindica a isenção de PIS, Cofins e Cide sobre o óleo diesel utilizado por transportadores autônomos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.