EDUCAÇÃO

Escolas estaduais têm vagas ociosas

01:59 · 22.03.2007
( )
Reordenamento promovido pelo Estado e Prefeitura de Fortaleza não resolveu o problema de matrículas

O processo de lotação e remanejamento de professores das redes municipal e estadual continua ocorrendo na Secretaria da Educação Básica (Seduc). Enquanto isso, em algumas escolas estaduais de Fortaleza, mesmo com quantidade adequada de docentes, podem ser encontradas diversas vagas disponíveis para matrícula de alunos.

Esta situação pode ser verificada na Escola de Ensino Fundamental e Médio Clóvis Beviláqua, localizada no Centro. O estabelecimento, assistido pelo Governo do Estado do Ceará, possui atualmente 1.100 alunos, entretanto, ainda restam 200 vagas ociosas.

De acordo com Francisco Mesquita Cavalcante, diretor do colégio, são verificadas carências de estudantes tanto no Ensino Fundamental I e II, como no Ensino Médio. Além disso, vagas também estão sendo ofertadas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), modalidade da Educação Básica que visa oferecer oportunidade para que adultos e jovens possam iniciar, ou mesmo dar continuidade aos estudos.

Conforme Francisco Mesquita, não há como determinar a quantidade exata de alunos que poderão ser recebidos em cada uma das modalidades educacionais. “Não tenho como precisar, por exemplo, quantos estudantes serão aceitos no Ensino Fundamental. Tudo dependerá da procura”, afirma.

O mesmo problema pode ser verificado na Escola de Ensino Fundamental e Médio Eduardo Campos, no bairro do Monte Castelo. A grande diferença observada, entre os dois estabelecimentos de ensino, diz respeito à quantidade de vagas oferecidas aos discentes. Ao contrário da Escola Clóvis Beviláqua, que tem carência de 200 alunos, no Monte Castelo, este número eleva-se para mil.

Ionete Maria Siqueira, diretora da unidade, diz que pela manhã estão sendo disponibilizadas vagas tanto para o Ensino Fundamental, como para o Ensino Médio. Já no turno da noite, são esperados estudantes do Ensino Médio e do EJA. “Somando os dois períodos, ainda podemos matricular, em média, 196 alunos. Temos estrutura e professores, o que falta são os alunos”, diz.

Mais informações:
Seduc: (085) 3101-3957
Sedas: (085) 3255.8324

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.