dia mundial do doador

Doadores de sangue são homenageados pelo Hemoce

01:00 · 15.06.2018
Foto
Em média, no Ceará são captadas 9 mil bolsas por mês. Do total de doadores voluntários, 35% fazem a captação regularmente ( FOTO: DIVULGAÇÃO/HEMOCE )

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) homenageou, ontem, data em que é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, os voluntários do Centro com uma programação especial e serviços de saúde como forma de agradecer pela solidariedade. De acordo com Luciana Carlos, diretora geral do Hemoce, 81% dos doadores voluntários do Estado são espontâneos, ou seja, vão por livre vontade fazer a boa ação.

"A doação de sangue não é para pessoas que a gente conhece, é para qualquer um que esteja precisando. Esse é o dia em que o mundo todo se volta para discutir isso, valorizar. A Organização Mundial da Saúde tem reconhecido que a segurança dos serviços de saúde, os tratamentos que são feitos nos hospitais só acontecem por causa do doador voluntário espontâneo", ressalta a diretora sobre a relevância da doação de sangue.

O Hemoce, para manter funcionando os 480 serviços que dependem das bolsas, precisa receber, em média, de 300 a 400 doadores por dia. Isso porque o sangue colhido só pode ser utilizado até 42 dias após a doação.

Segundo Luciana, em 2017, o Hemoce arrecadou mais de 138 mil bolsas de sangue em todo o estado. Em média, no Ceará são captadas 9 mil bolsas por mês. O Dia Mundial do Doador Voluntário de Sangue também marca o início da campanha "Quando o Sangue Não Chega, o Jogo Para", voltada para o período junino, da Copa do Mundo e das férias. "É um período que a população acaba se voltando para as festividades e acaba esquecendo um pouquinho da solidariedade. Então, é época de lembrar da importância da doação de sangue para que se torne um gesto regular, não apenas em campanhas", explica a coordenadora de captação de doadores do Hemoce, Nágela Lima.

Do total de doadores voluntários, 35% são fidelizados, ou seja, fazem a captação regularmente. "Cada vez mais o número de doações regulares tem aumentado, mas ainda é pouco em relação ao número de habitantes que nós temos. De acordo com a OMS, o ideal seria de 3 a 5% da população em idade apta doar sangue, e a média no Brasil é 1,8%, então tem muito ainda a se caminhar", explica Nágela.

O Estado do Ceará está acima da média nacional, com um índice de 2,1%. Para o doador Nilton Oliveira, 41, a possibilidade de ajudar outras pessoas é a maior gratificação. "Eu doo desde os 17 anos, quando vi que doar sangue salva vidas", afirma. Uma única bolsa de sangue pode ser usada para quatro pessoas, considerando que o sangue doado pode ser fracionado em componentes sanguíneos (hemácias, plasma, plaquetas e crio precipitado), ou até mesmo 10 crianças.

Parceria de sucesso

Pela 16ª vez, o Hemoce reafirmou a parceria com o Festival Halleluya, promovido pela Comunidade Católica Shalom, que será realizado de 25 a 29 de julho. Em todas as edições, o festival permitiu a coleta de 8.955 bolsas de sangue. Só no ano passado, o festival arrecadou mais de 800 bolsas. "O Halleluya tem potencial para muito mais que isso, então a gente quer que cresça. A meta para esse ano é arrecadar 900 bolsas", diz o organizador e integrante da equipe de marketing do festival, Uerley Soares.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.