Praça Luiza Távora

Dia da adoção debate prática

01:00 · 28.05.2018
Image-0-Artigo-2405724-1
Teve piquenique, plantão informativo, contação de história, número teatral e show ( Foto: Kléber A. Gonçalves )

A Praça Luiza Távora recebeu, neste domingo (27), uma série de ações relativas ao Dia Nacional da Adoção, comemorado no último dia 25 de maio. A Acalanto Fortaleza e a Rede Adotiva foram as organizadoras da tarde, que contou com atividades relacionadas à infância e de esclarecimentos sobre a prática.

Segundo o vice-presidente da Acalanto, Lucineudo Machado, a Organização Não Governamental (ONG) avalia que há, ainda, muito o que se fazer sobre a questão no Brasil. "É preciso um aumento das equipes multidisciplinares e a ONG quer que a Lei seja cumprida para que a adoção seja legal, segura e para sempre", afirma.

Evento

Além das discussões sobre o tema, foi realizado um piquenique comemorativo, reunindo os participantes, plantão informativo sobre adoção, contação de história sobre o tema principal, número teatral "Encontramos o amor", atividades lúdicas e show com Mell Matos.

Houve, ainda, um ato simbólico, com a entrega de 95 balões vermelhos, correspondentes ao número de crianças e adolescentes disponíveis para adoção em Fortaleza, e o plantio de 535 corações, números de meninas e meninos acolhidos na Capital, que também marcou a tarde desse encontro.

De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) 1.261 crianças e adolescentes estão vivendo em acolhimento no Ceará. Desse total apenas 266 estão inclusos no Cadastro Nacional de Adoção (CNA). Do outro lado, 665 pretendentes aguardando a chance de virarem pais.

Houve aumento no número de adoções no Estado, saindo de 34 casos em 2015, para 54 no ano passado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.