unifor

Desfile tem modelos mastectomizadas

A apresentação faz parte do Unifor Moda Integra (UMI) que reúne palestras, oficinas, workshops e desfile

01:00 · 15.03.2018
Design de Moda da Unifor
Alunos do Curso de Design de Moda da Unifor apresentaram seus trabalhos no Campus ( Foto: Thiago Gadelha )

Com o objetivo de apresentar as peças produzidas pelos alunos à comunidade, o Curso de Design de Moda da Universidade de Fortaleza (Unifor) promove, em sua oitava edição, o Unifor Moda Integra. O evento começou na última terça-feira (13) e termina hoje (15). São três dias com uma programação de palestras, desfiles, oficinas e workshops para os alunos de moda da Unifor.

Todo ano, pelo menos dois UMIs acontecem, um em cada semestre, para que os alunos possam apresentar aquilo que produziram durante o período estudantil. Segundo a coordenadora do Curso de Moda da Unifor, Ana Cláudia Farias, desde o primeiro semestre acadêmico, os alunos aprendem a desenvolver projetos que têm como objetivo final um produto.

No fim, os alunos passam por uma seleção, e os escolhidos têm suas roupas apresentadas no UMI. "Foram escolhidos os mais maduros para a noite do desfile. Esses têm a oportunidade de receber o olhar de sete jurados do mercado de trabalho que escolhem os três primeiros lugares, então eles ficam sabendo, como está o olhar do mercado e da academia em relação aos trabalhos deles", explica Ana Cláudia, enfatizando que essa avaliação os torna diferenciados no mercado de trabalho da moda por aprenderem, desde cedo, a criar, projetar e apresentar.

No desfile apresentado na noite de ontem (14), no Campus da Unifor, os alunos de cada semestre contavam com um tema específico para inspiração. Para os estudantes do Programa Integrador I, o mote era Serra da Capivara, do II, Simbolismo, do III, Antônio Bandeira e para o Programa Integrador IV, o tema é Essência, tese em que os alunos ficam livres para criar o que quiserem. Para vestir os look's selecionados, a escolha foram modelos mastectomizadas. Segundo a coordenadora Cláudia, a proposta foi desenvolvida para provar que todos têm que estar inclusos na moda.

"Nada pode interferir no ser mulher, na vida plena. A autoestima das mulheres é extremamente importante, uma mulher que passou por um processo desses precisa, mais do que nunca, se sentir bem, incluída e bonita", conta a coordenadora.

A proposta casou com a inspiração da aluna Gardielle Almeida, que terá uma de suas peças apresentadas no desfile com criação inspirada na busca da mulher pelo amor próprio.

"Foi um desafio porque a marca que fica nas mulheres é psicológica, também. Então, transmitir e ver o que elas gostariam de mostrar, foi difícil, mas muito importante também", relata a estudante Gardielle.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.