Cuidados ao usar roupa nova - Cidade - Diario do Nordeste

RISCO DE LESÕES

Cuidados ao usar roupa nova

03.01.2008

A picada de um inseto numa pessoa sensível pode provocar 14 novas lesões só pelo mecanismo da hipersensibilidade

Quem só usa roupa nova depois de lavá-la que jogue a primeira pedra! Não dá para negar que é difícil para muitos consumidores seguir a regrinha básica da lavagem antes do primeiro uso de qualquer peça de roupa. Só que esse mau hábito pode render muita dor de cabeça, alertam especialistas.

“Geralmente, eu uso a roupa nova sem lavar. Lavada, a roupa, mesmo nova, parece que está velha”, explica a revisora Francilene Leite, de 33 anos. A “teoria” só não é válida, adverte Francilene, quando a roupa é íntima ou para criança. E sobre o aspecto do estabelecimento onde se compra, ela acrescenta: “A gente olha mais é para o preço...”, desconversando.

Lesões

São atitudes como essas, alerta a dermatologista Maria Genúcia Matos, que favorecem o surgimento de lesões cutâneas eruptivas, avermelhadas, que coçam e se localizam em áreas do corpo em contato direto com a roupa, especialmente tronco e raízes dos membros superiores e inferiores (axilas, por exemplo).

O agravante disso tudo é quando essas lesões, por serem tratadas como micoses, acabam se modificando. “Um dos principais motivos para o diagnóstico equivocado é a multiplicidade e a localização das lesões no corpo. O paciente não pode ter sido picado por algum bicho porque são muitas as lesões e em locais incomuns, como a raiz da coxa, questionam os médicos”, observa Genúcia.

Por isso, ressalta a dermatologista, o problema incomoda tanto, passando a ser grave e a demorar para ser resolvido. “O prurido (sensação desagradável que faz o indivíduo se coçar na procura de alívio) leva a escoriações e acaba por infeccionar”, diz a dermatologista Maria Genúcia Matos.

Para se ter idéia das complicações, ela exemplifica que a picada de um inseto numa pessoa sensível pode provocar 14 novas lesões só pelo mecanismo da hipersensibilidade, principalmente em indivíduos que apresentam alergias.

“As roupas ficam expostas, sem nenhuma proteção, em lojas abertas. Além disso, durante o dia, traças, percevejos, aranhas, etc podem soltar fragmentos, por exemplo, nas dobras das roupas. Tudo isso é motivo para lesão”, afirma.

Bem que uma das vendedoras do Centro Comercial de Pequenos Negócios de Vendedores Ambulantes (Ccpnva), o popular Beco da Poeira, Antônia Rodrigues da Silva, de 39 anos, gostaria de trabalhar em condições melhores.

Ela reconhece que num cubículo de aproximadamente 1,5 m2 não dá para organizar bem as roupas, que acabam ficando amontoadas. “Sem contar as baratas. Aí o jeito é colocar veneno”, diz, ressaltando que teme contaminações.

Para experimentar a peça, o cliente a veste por cima da roupa que já está. Mais um risco de contaminação, segundo o infectologista Anastácio Queiroz. Mas o especialista descarta a possibilidade de haver transmissão de doenças sexualmente transmissíveis ( DSTs) e Aids na hora, por exemplo, de se experimentar uma calcinha ou uma cueca.

“É importante refletir sobre o controle de qualidade de tudo aquilo que é comercializado, seja importado ou não. Principalmente, mercadorias clandestinas, cabendo uma vigilância em todos os níveis, municipal, estadual e federal”.

Além das zoonoses (doenças causadas por animais), escabiose (um tipo de coceira) e dermatofitose (impingem) são outras formas de manifestação muito comuns.

ENQUETE

Preocupação com a saúde do cliente

Hedwiges Maria Lima
32 ANOS
Gerente de loja

Nós, aqui, recomendamos que o cliente sempre lave antes de usar a roupa. Além disso, pedimos para que vista a roupa íntima que está à venda por cima da sua

Tamirys Araújo
19 ANOS
Estudante


Sendo peça íntima ou não, sempre lavo minhas roupas novas antes de usá-las. Inclusive, já deixei de comprar num lugar porque não gostei da aparência da loja

PRESTAR ATENÇÃO

1
É aconselhável lavar cada peça de roupa nova antes de vestí-la

2 Use roupa que não faça fricção ou roce na sua pele

3 Depois de bem lavada, passe a roupa a ferro em local fresco e arejado

4 Use roupa íntima de tecidos brancos ou de cores pastéis

5 Se, ao vestir a roupa nova, você sentir picadas ou erupção cutânea, consulte um dermatologista

6 Evite os tecidos que exijam limpeza com produtos químicos

7 Não transporte para a sua casa alimentos juntamente com roupa que foi limpa quimicamente, e deixe-a arejar pelo menos um dia

8 Dê preferência a estabelecimentos comerciais que apresentem roupas em prateleiras limpas

Ludmila Wanbergna
Repórter

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999