Festa "julina"

Concurso de quadrilhas e shows animam Capital

01:00 · 17.07.2017
Image-0-Artigo-2270175-1
Além da final do Campeonato Cearense de Quadrilhas Juninas, acontece também a escolha da Rainha Junina ( FOTO: NATINHO RODRIGUES )

Julho chegou, mas as festividades do São João ainda não acabaram. Foi por isso que o North Shopping Jóquei recebeu, entre os dias 11 e 16, a 4ª edição do Festival Junino. Neste ano, o evento trouxe barracas de comidas típicas, forró, concursos de rainhas e de quadrilhas juninas.

O festival aconteceu em uma cidade cenográfica no estacionamento do shopping. Passaram pelo palco atrações como a banda Forró Real, Pedro e Benício, Forró do Seu Minino. Quem fechou o evento na noite de ontem e colocou o público para dançar forró foi a cantora Taty Girl. "Só no primeiro dia tivemos um público rotativo de cerca de 5 mil pessoas", conta Márcio Martins, vice-presidente da Federal de Quadrilhas Juninas do Ceará (Fequajuce), realizadora do evento.

O concurso para escolher o melhor grupo do Estado contou com a participação de 40 quadrilhas do estado. "Atendendo o mapa cultural da Secretaria de Cultura do Estado, dos 30 grupos de adultos, 12 são da Capital, cinco da Região Metropolitana e 13 do Interior".

Para integrar uma quadrilha de adultos, o participante precisa ter pelo menos 15 anos de idade completos. Os mais novos podem participar dos grupos infantis, dos quais Márcio contabiliza cinco de Fortaleza, duas da RMF e três do Interior.

Os vencedores serão divulgados nesta segunda-feira (17). Além dos troféus, os grupos adultos, receberão uma premiação de R$ 15mil; mesmo valor que será destinada às quadrilhas mirins. Os campeões ainda vão representar o Ceará no Concurso Nacional que acontece em Palmas(TO), disputando o título com outros representantes de 19 estados. Márcio esclarece que o prêmio vai ajudar os grupos a se deslocarem para o evento nacional. "A quadrilha menor desse ano tem 20 pares e a mais numerosa tem 60 pares".

Inclusão

Márcio conta que além da final do Campeonato Cearense de Quadrilhas Juninas, dentro do evento, acontece também a final do Concurso Nacional de Rainhas Juninas. Mas ele explica que, como o público LGBT é muito grande e forte no movimento junino, foi criado um novo prêmio. "Já que travestis e transexuais não podem dançar como rainhas, foi criado o concurso da Rainha da Diversidade pra evitar quaisquer tipo de preconceitos", explica.

Premiando desde 2015, o concurso segue em sua terceira edição no mesmo formato que acontece a disputa das rainhas. "Esse ano o Ceará está sediando a final dos dois concursos. As ganhadoras levam R$ 6 mil, além do título de Rainha".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.