Coluna

Comunicado: saber digitalizado

roberto-maciel

Comunicado

ROBERTO MACIEL - roberto.maciel@diariodonordeste.com.br • Coluna da editoria Cidade

01:00 · 18.06.2018
A proposta reproduzida e posta para tramitar na Assembleia do Ceará tem um tantinho assim de preocupação econômica. É que diz lá que empreendedores de micro, pequeno e médio portes terão prioridade no crédito oficial para financiar as atividades

Leva a assinatura da deputada Aderlânia Noronha (SD) projeto na Assembleia que institui no Ceará uma política de incentivo e fomento à literatura digital. É proposta clonada - desde 2015 circulam textos iguaizinhos em outras casas parlamentares, como a Assembleia do Rio de Janeiro e a Câmara Municipal de São Paulo. Ainda assim, merece atenção, mais pelo alcance social e menos pela cópia que é. Afinal, estabelece-se a partir daí uma possibilidade de disseminação do saber sobre dois patamares: 1) a preservação ambiental; e 2) o custo financeiro mais baixo para a produção das obras.

4 mil metros quadrados

São a área da Unidade de Pronto Atendimento Yolanda Pontes Vidal Queiroz, na Comunidade do Dendê, bairro Edson Queiroz. O terreno foi cedido à Prefeitura de Fortaleza pela Unifor.

12 UPAs

Funcionam em Fortaleza. Segundo a Prefeitura, mais de 2 milhões de atendimentos já foram viabilizados a partir das políticas de reestruturação na Rede de Urgência e Emergência.

"Foram mais de 84 mil denúncias de violações contra crianças e adolescentes, 10% a mais do que o registrado em 2016"

Deputada Fernanda Pessoa (PSDB)

Sobre os acessos ao programa Disque 100, canal telefônico para comunicação de violações de direitos humanos no País, lançado 15 anos atrás.

Controle

Zarpou do mandato do vereador Emanuel Acrízio (PRP) texto que proíbe que carros-fortes estacionem em vias públicas de Fortaleza. Ele quer que agências bancárias, farmácias e casas de câmbio, entre outros estabelecimentos, tenham locais de parada adequados e seguros.

Nada de novo

A matéria não tem nada nova. Nos anos 1990, a então vereadora Magaly Marques (PMDB) apresentou a mesmíssima ideia, que foi rejeitada pela Câmara Municipal sob forte pressão de entidades empresariais. A ressurreição da proposta deve ser creditada à alta da violência urbana.

Ó, tempora! Ó, mores

O projeto de Emanuel Acrizio foi, digamos assim, "inspirado" por um episódio de troca de tiros registrado na Aldeota no mês passado. O texto determina que, a partir do início da vigência da lei, os estabelecimentos que são abastecidos por dinheiro tratem de arrumar locais para o estacionamento e desembarque dos carros-fortes. Note-se: os tempos são outros.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.