COLUNA

Comunicado: O que fica de 2017

roberto-maciel

Comunicado

ROBERTO MACIEL - roberto.maciel@diariodonordeste.com.br • Coluna da editoria Cidade

01:00 · 30.12.2017

Exercício que a Coluna propõe ao leitor: tente olhar pelo retrovisor da história e focar neste 2017 que dá os últimos suspiros. Vai ser possível, então, enxergar que a melhor adaptação da política do Ceará a uma cena mais ampla, incerta e intrigante - a política nacional - teve a forma de diálogo. Ou da tentativa de diálogo. Mesmo não tendo sido sempre alcançado, esse foi um passo produtivo e maduro. É claro que houve atritos, mas isso é cabível nesse meio específico. Afinal, a política é também a expressão das diferenças e o respeito ao contraditório. E dá para dizer que por aqui, mesmo restritas por tamanhos e dificuldades de articulação, as oposições também tiveram espaços. E até que os usaram bem.

Talvez o caso mais emblemático da política local tenha sido em 2017 a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios. Curioso: nasceu da oposição, em projeto do deputado Heitor Férrer (PSB), mas foi acalentada por governistas e enjeitada pela própria oposição.

Image-1-Artigo-2341433-1

2,6

Quilômetros

Compõem o sistema de ciclorrotas do Bairro Manuel Sátiro, implantado pela Prefeitura de Fortaleza. Essas vias especiais têm sinalizações específicas para ciclistas e motoristas.

3

Ruas do bairro

Têm agora ciclorrotas - nas quais bicicletas e automotores dividem espaço: Dr. João Amora, Albano Amaral; e Rua Manuel Sátiro. Há novas vias do gênero previstas para as avenidas Perimetral e Presidente Castelo Branco.

"Qualquer crítica feita sem considerar a crise econômica atual é uma infelicidade"

Deputado Evandro Leitão (PDT) refutando considerações de parlamentares da oposição com um argumento que serve, em tese, a qualquer corrente política.

Mega

Quando janeiro chegar, o Departamento de Edificações e Rodovias (DER), vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Estado, vai fazer licitação de serviços de pavimentação em rodovias cearenses. E, como o dinheiro para bancar as obras tem fonte externa, a concorrência será internacional.

De fora

As verbas para tocar o projeto de restauração viária chegam ao patamar de R$ 57,7 milhões. Serão três lotes de serviços: um de R$ 30,17 milhões, outro de R$ 16,58 milhões e um último de R$ 10,94 milhões. O Banco Interamericano de Desenvolvimento entre com o maior volume dos recursos.

Sem chutes, por favor!

Quem acha que as eleições só serão em outubro, no primeiro turno, está redondamente enganado. O calendário do TSE diz que já a partir de segunda-feira, 1º de janeiro começam os deveres dos agentes envolvidos. É quando os institutos de pesquisas ficam obrigados a registrar na Justiça Eleitoral as sondagens relativas às eleições ou aos possíveis candidatos. Ou seja, nada de "chute". A Coluna deseja a todos um 2018 de reflexões, paz e cidadania.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.