coluna

Comunicado: justiça em notas

roberto-maciel

Comunicado

ROBERTO MACIEL - roberto.maciel@diariodonordeste.com.br • Coluna da editoria Cidade

01:00 · 14.07.2018

Uma iniciativa criativa do Ceará pode ser incorporada nacionalmente. É uma música do juiz Eduardo Gibson Martins, do projeto Justiça Já, vinculado à 5ª Vara da Infância e da Juventude. O mote é eleitoral. Diz um trecho bem emblemático da canção que "povo bom e inteligente vota limpo e consciente". Agora, o Tribunal Superior Eleitoral avalia se inclui a mistura de xote, baião e rap composta por Eduardo Gibson aos materiais de divulgação das eleições de outubro próximo. Vale observar: em 2012, a experiência obteve bons resultados no Ceará. Agora, o desafio é estimular a postura cidadã em campanha no País todo.

Image-1-Artigo-2423532-1

Aliás, a Justiça Eleitoral está inovando nos processos deste ano. A divulgação dos resultados, por exemplo, não vai exigir credenciamento prévio de instituições de comunicação. As informações ficarão disponíveis na Internet, no formato nuvem. Moderno, hein?

17

De julho

É a data final para inscrições em cursos "Leitura e Produção de Textos", "Português para Estrangeiros: Aspectos da Cultura Brasileira" e "Leitura de Textos Acadêmicos", promovidos pela UFC.

16

Horas

São a carga horária dos cursos para estrangeiros, que dispõem, cada um, de 25 vagas. O programa Idioma sem Fronteiras na UFC responde pela iniciativa. Mais informações pelo telefone (85) 3366 7923.

"Há detentos que deveriam estar em liberdade pela pouca gravidade dos crimes (que cometeram). Enquanto isso, grandes bandidos são mandados para casa"
Deputado Ely Aguiar (PSDC)

Novo caminho

Depende só de sanção do governador projeto que cria a Ouvidoria Especial das Crianças e Adolescentes do Ceará. O texto, da deputada Aderlânia Noronha (SD), foi aprovado na Assembleia Legislativa já às vésperas de começar o recesso do plenário. A ideia é facilitar a apresentação de denúncias de abusos por meio de recursos como a Internet.

Alerta

Segundo a deputada, "estima-se que a grande maioria dos casos não chega a ser denunciada, tampouco apurada". E ela trata de dar aquele puxão de orelhas em quem tem a responsabilidade legal de tratar do tema: "A partir do momento em que nos omitimos, também nos tornamos culpados por crueldades".

Mulheres em movimento
 
As deputadas Luizianne Lins (PT) e Gorete Pereira (PR), que militam em polos opostos da política, têm pelo menos um ponto em comum. Qual? Fácil: elas representam o Ceará na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara. A propósito, o colegiado vem discutindo um tema relevante para as cenas feminina e étnica: a importância dos movimentos de mulheres negras no Brasil.
> Acompanhe os comentários

 

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.