coluna

Comunicado: Contando tudo

roberto-maciel

Comunicado

ROBERTO MACIEL - roberto.maciel@diariodonordeste.com.br • Coluna da editoria Cidade

01:00 · 28.12.2017

O deputado cearense Adail Carneiro (PP) conseguiu emplacar neste finzinho de ano na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara projeto que obriga a instalação de medidores individuais de consumo de água, energia elétrica e gás canalizado em construções coletivas novas - como edifícios de apartamentos e de salas comerciais. Quando 2018 chegar, a matéria deverá ser submetida às comissões de Desenvolvimento Urbano, que não tem cearenses; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, na qual atuam, na condição de titulares, Genecias Noronha (SD), Domingos Neto (PSD) e Vicente Arruda (PDT).

A Caixa Econômica Federal abandonou um quiosque no polo de lazer de Canoa Quebrada - espaço referencial da comunidade e dos visitantes, na entrada da rua principal. Os equipamentos eletrônicos foram removidos, mas a estrutura ficou lá, acumulando lixo e bichos nocivos e assustando turistas em plena alta temporada de férias.

Image-1-Artigo-2339108-1

450

Unidades de saúde

São atendidas pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce). A Instituição está realizando um esforço especial neste fim de ano para coletar sangue e atender às demandas do setor.

6

Unidades

Fixas do Hemoce funcionam em Fortaleza, Quixadá, Sobral, Iguatu, Crato e Juazeiro do Norte. Também são operacionalizadas as unidade móveis, que recebem doações em bairros da Capital e em outros municípios.

"Fortaleza está com 25 mil cirurgias na fila e tem cidadãos com 14 anos de espera por cirurgia"

Deputado Wagner Sousa (PR) sobre a situação em que a saúde pública de Fortaleza vai passar o Réveillon de 2018. Aliás, de Réveillon tenso o deputado entende, vide o do motim da PM, no Réveillon 2011/2012

Repeteco do confisco

Cliente de banco que tiver de sacar valor igual ou acima de R$ 50 mil vai ter de informar a operação com, pelo menos, três dias úteis de antecedência. E também terá que dar dados adicionais, como as razões para o saque e a identificação de quem for beneficiário do dinheiro. A decisão foi determinada pelo Banco Central.

R$ 50 mil são trocados

Dizem o Banco Central e a Federação Brasileira de Bancos que a modificação nos saques em dinheiro é uma ação da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro. Mas não é bem assim. Afinal, pelo que se vê no noticiário, dinheiro de corrupção é contado em milhões não em mil.

A história se repete

O que o governo de Michel Temer estabeleceu pode ser comparado, observando-se as peculiaridades, claro, as medidas que foram impostas pelo governo de Fernando Collor de Melo (1987-89) - que confiscou até mesmo a poupança dos brasleiros, no mais desastroso plano econômico já executado no País. Está-se agora mais uma vez confiscando o dinheiro que o cidadão tem no banco, além de se determinar uma autêntica quebra de sigilo.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.