Coluna

Comunicado: A vez do diálogo

roberto-maciel

Comunicado

ROBERTO MACIEL - roberto.maciel@diariodonordeste.com.br • Coluna da editoria Cidade

01:00 · 02.06.2018

O Governo do Ceará quer robustecer instrumentos de gestão. O foco agora é a adequação do Estado ao Estatuto da Metrópole, que tem conceitos definidos como de "governança interfederativa" - algo complexo, mas que sempre começa no diálogo entre gestões. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa até já aprovou proposta que cria o plano "Ceará Um Só", que estabelece condições para as interações entre prefeituras e outras instâncias públicas. A rota política da matéria prevê agora o plenário.

Planejamento é o tema básico do "Ceará Um Só". A abrangência são as regiões metropolitanas e as 14 regiões de planejamento definidas no Estado. Parte-se da noção de que o diálogo é uma ferramenta eficiente para administrar.3

3 de junho

É a data agendada pelo Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), da Prefeitura de Fortaleza, para aplicação de provas objetivas em concurso para o cargo de médico. Ou seja, amanhã.

290 vagas

Estão sendo ofertadas no concurso para médicos. No total, entretanto, a seleção prevê 2.467 vagas, sendo 1.168 para profissionais de nível médio e fundamental e 1.009 para outras funções de nível superior.

"O Brasil vive momento de radicalismos e, na maioria dos casos, é para além da razão"

Deputado estadual José Sarto (PDT), sobre a cena política nacional

Criatividade aliada à economia

Leva o jamegão do deputado Manuel Santana (PT) projeto que propõe a instituição no Ceará de uma política estadual de incentivo à economia criativa. Segundo Santana, a diversidade cultural do Estado, que resulta num potencial "em múltiplos setores", seria o principal argumento para a criação de modelos assim.

Em nome da diversidade

A matéria dá conta de que o Ceará reúne hoje mais de 5,6 mil produtores atuando na economia criativa. E o deputado acrescenta: "A diversidade cultural não deve ser compreendida somente como um bem a ser valorizado, mas como um ativo fundamental e um recurso social para o desenvolvimento da sociedade".

Para respirar melhor

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado está analisando projeto que dá a aposentados e pensionistas descontos de 50% no valor de qualquer medicamento vendido pelo programa Farmácia Popular. Se passar, pode ser um fôlego para temor difíceis. Afinal, avalia-se que as despesas com saúde comprometem 48% da renda das famílias no País. Só há cearense no colegiado: José Pimentel (PT).

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.