Popularização

Ciência no Parque atrai muita gente

01:00 · 02.07.2018
Image-0-Artigo-2420982-1
O I Ciência no Parque contou com a participação de muitos curiosos, incluindo adultos e crianças, em cada área montada FOTO: SAULO ROBERTO

A Ciência, em sua forma teórica e prática, esteve disponível para todos os que visitaram o Parque do Cocó, neste domingo. Ainda que localizado em uma área mais escondida, ao fundo do Parque, o I Ciência no Parque contou com a participação de muitos curiosos, adultos e crianças, em cada área montada.

Promovido pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), o evento foi alusivo ao Dia Nacional da Ciência, antecipando as comemorações da data oficial, no próximo domingo (8), e também pelos 70 anos da Sociedade Brasileira do Progresso da Ciência (SPBC).

Um dos setores que atraiu a atenção do público foi o da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap). Com o seu apoio, surgiu o projeto Code Dominó, criado pelo professor Daniel Chagas e desenvolvido em um dos laboratórios da Universidade de Fortaleza (Unifor). Trata-se de uma plataforma de ensino de lógica de programação para crianças a partir de 4 anos composta de aplicativo, dominó de madeira e robô. O objetivo, segundo Fábio Barreto, instrutor da Gênio Azul, que também participa da pesquisa, é tornar mais acessível, no quesito financeiro principalmente, a educação na área de programação.

No mesmo setor, quem estava fazendo sucesso era o robô que solucionava sozinho o cubo mágico, assim como a cidade inteligente, que mostra diferentes soluções para o futuro, como um semáforo que adequa o tempo do sinal à dificuldade de cada pedestre em atravessar a rua.

O planetário móvel, foi uma ótima pedida para quem estava sentindo a falta do equipamento no Dragão do Mar, fechado desde fevereiro do ano passado para reforma. De 15 a 20 pessoas entravam por vez para apreciar as estrelas, mesmo com um sol escaldante do lado de fora. Durante a sessão, os olhos iam se acostumando com a escuridão enquanto o planetarista Paulo Otávio explicava curiosidades.

Outro requisitado foi o ônibus laboratório. Há oito anos ele está presente em projetos de popularização da ciência. Fazendo quatro viagens por mês, 4 mil pessoas já passaram por ele.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.