casa do barão de camocim

Cidade ganha centro cultural de artes visuais

A partir de agora, o novo equipamento da Capital cearense deverá receber programação artística fixa

01:00 · 29.08.2018
Image-0-Artigo-2446211-1
Para receber o novo uso, o imóvel passou por reforma estrutural durante o ano de 2017. Dentre as intervenções realizadas, estão a substituição do piso e madeiras comprometidas e a instalação de banheiros

Depois de passar por intervenções de restauro e reforma no ano passado, a Casa do Barão de Camocim se tornará, a partir de amanhã (30), um novo centro cultural em Fortaleza, com programação voltada para as artes visuais. O espaço, tombado como patrimônio histórico e cultural da Capital desde 2017, integrará o Complexo Cultural da Vila das Artes e terá como atração inaugural a exposição "Nossas Janelas", do artista cearense Descartes Gadelha.

Gerenciado pela Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor), o equipamento, localizado na Rua General Sampaio, 1632, Centro retornou ao cenário cultural da cidade em 2016, quando, após revitalização, sediou a 18ª edição da Casa Cor Ceará. Já neste ano, foi palco do 69º Salão de Abril, principal evento de artes plásticas do Estado.

Agora, o central cultural deverá receber programação artística fixa, começando pela mostra de Descartes Gadelha. Em seguida, serão promovidas apresentações de mostras de cinema e sessões de cineclube, seminários, workshops, palestras, rodas de conversa, oficinas e cursos de preservação do patrimônio histórico e cultural, dentre outras atividades. "O espaço consolida a vocação de equipamento de difusão da arte e da cultura da Cidade, concretizando sonho antigo da classe artística da Capital cearense", afirma o titular da Secultfor Gilvan Paiva.

Mostra

A exposição "Nossas Janelas" reúne 45 obras do artista cearense. Com curadoria de Norma Paula Moreira, a mostra é dividida em cinco áreas: Janelas Sociais, Janelas da Terra, Janelas da Cultura, Janelas da Fé e Outras Janelas. As obras trazem temas ligados à religiosidade, cultura e política, a partir do olhar de Gadelha. "As obras emolduram paisagens e personagens vistas e visitadas pelo artista, convidando-nos a também fazer parte da poesia de um dos grandes ícones da Cidade", diz Gilvan.

O equipamento passou por reforma estrutural em 2017. Dentre as intervenções realizadas, estão a substituição do piso e madeiras comprometidas e a instalação de banheiros.

A construção da Casa do Barão de Camocim data de 1880. O palacete foi erguido para presentear a esposa do Barão, Rosa Nini Liabastre. O prédio faz parte da lista de bens tombados pelo Município. O reconhecimento como patrimônio histórico e cultural da Capital veio em 2007.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.