CAPACITAÇÃO

Celular vira ferramenta educacional nas escolas

01:38 · 10.08.2011
( )
Educadores afirmam que a maioria dos alunos usa o celular como status social para ouvir música e jogar, o que acaba gerando disputas nas escolas e até furtos
Educadores afirmam que a maioria dos alunos usa o celular como status social para ouvir música e jogar, o que acaba gerando disputas nas escolas e até furtos ( Rodrigo Carvalho )
Oficina na rede municipal ensina alunos a usarem o celular e outros aparelhos para trabalhar a arte e a educação

A polêmica de utilização do celular na sala de aula não é de hoje. O uso constante do aparelho preocupa diretores, professor e os pais da nova geração cibernética. No entanto, muitos pesquisadores veem nos dispositivos móveis além do entretenimento e dispersão, mas também a possibilidade de ensinar e aprender por meio dele.

Em Fortaleza, 20 professores da rede pública municipal de ensino participaram, ontem, de uma oficina do projeto "Telinha na Escola". O objetivo é refletir e aprender a lidar não só com o celular, mas com diversas ferramentas midiáticas dentro de sala de aula.

Segundo a capacitadora do curso "Telinha da Escola", Lívia Neiva, o projeto que iniciou em 2009 no estado de Rondônia, está sendo realizado pela Organização Não-Governamental Casa da Árvore em parceria com operadora vivo e a Prefeitura de Fortaleza.

A capacitação já passou por diversas capitais como Palmas, Goiânia e agora atua em Recife. Aqui na Capital, segundo Lívia Neiva, as escolas escolhidas foram Escola Municipal Martha Dos Martins Coelho Guilherme, no Jangurussu, e Escola Municipal Joaquim Alves, na Vila Pery.

Conforme Livia Neiva, um dos principais objetivos do curso é trabalhar a arte e educação por meio do celular. Ela explica que os professores multiplicadores passam por uma capacitação com duração de 12 horas e em seguida elaboram os próprios projetos dentro da escola.

A capacitadora ressalta que, no planejamento, os professores podem realizar vídeos de bolso com o celular, documentários, programas de áudio, festival de microtextos, além de passar conteúdos por Bluetooth. "O celular que, muitas vezes, é considerado o vilão da sala de aula poderá se tornar um mocinho", analisa.

Problemas

Para a professora responsável pela disciplina de Laboratório de Informática Educacional (LIE), na escola Martha Dos Martins Coelho Guilherme, em Fortaleza, o aparelho celular também é fonte de muitos problemas em sala de aula.

De acordo com ela, a maioria dos alunos usa a tecnologia como status social gerando uma disputa coletiva.

Diante disso, ela já presenciou estudantes furtando celulares e outros utilizando o equipamento indevidamente. "Eles utilizam apenas para jogos e escutar musica. Já tive que retirar alunos e suspendê-los por não respeitarem as regras", ressalta a professora.

Conforme a professora de Língua Portuguesa Marta Tavares, o curso "Telinha na Escola", irá orientar os professores de que o celular também pode ser usado como instrumento de aprendizagem.

Ainda segundo ela, além das ferramentas digitais, os estudantes vão aprender a se organizarem em grupos, construindo roteiros para os vídeos e documentários que serão produzido por meio dos celulares.

KARLA CAMILA
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.