Pesquisa IBGE

Ceará lidera casamentos homoafetivos no Nordeste

Segundo o Registro Civil, o Estado realizou 231 casamentos entre pessoas do mesmo sexo em 2016

01:00 · 15.11.2017 por Patrício Lima - Repórter

O Ceará lidera o ranking de casamentos homoafetivos do Nordeste. Segundo o Registro Civil, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2016, o Estado registrou 231 casamentos gays, sendo 83 de parceiros do sexo masculino e 83 casamentos entre cônjuges do sexo feminino. Em âmbito nacional, o Ceará também se destaca ao ocupar a 4º posição no número de casamentos entre mulheres e 6º em casamentos entre homens.

Para Cristiane Aquino, doutora em direitos fundamentais e professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), os números são motivo de comemoração da população LGBT no Estado, que possuí um dos maiores índices de violência da comunidade no País. "É uma vitória do amor contra o preconceito. Isso também reflete a evolução da nossa sociedade e dos meios de comunicação, que tem aberto a cabeça de pessoas retrógradas. O casamento é um direito civil, que deve ser de acesso a todos. Ele é fundamental para inclusão dessas pessoas", destaca a professora. Ela ressalta, ainda, que apesar da evolução, muito ainda pode ser feito, inclusive, uma legislação mais clara dando plenos direitos aos cônjuges do mesmo sexo. "Falta ainda uma legislação mais clara para que não haja nenhuma dúvida", conclui.

O auxiliar administrativo cearense Mauro Júnior, 30, em breve, ajudará a aumentar os números de casamentos homoafetivos no Estado. Atualmente, ele está em um relacionamento sério e pretende em um futuro próximo se casar com seu namorado. "O amor e a felicidade não têm gênero. Não importa as regras que a sociedade impõe, o amor supera tudo. Para muita gente, o casamento não é algo importante. Porém, para outras, o matrimônio é um sonho", afirma.

Divórcios

Mauro também faz parte de outro recorte do levantamento do IBGE. Ele, que já havia sido casado, se divorciou há dois anos e teve uma filha, após seis anos de relacionamento. O seu caso corrobora com a pesquisa do órgão, que registrou em 2016 cerca de 6.730 de divórcios concedidos em 1º instâncias com filhos menores de idade. Um aumento de mais de 32% nos últimos três anos no Estado.

O levantamento do IBGE também identificou que o número de nascimentos registrados no Ceará recuou 5,1% em 2016. Conforme a pesquisa,124.801 pessoas nasceram no Estado no ano passado, quase 7 mil a menos do que os 131.522 nascimentos de 2015. Trata-se da primeira queda desde 2013, quando a natalidade total em território cearense foi de 122.401.

Fortaleza

Ainda conforme o IBGE, somente em Fortaleza foram registrados 36.268 nascimentos em 2016, um número 5,74% inferior ao de 2015, que foi de 38.352. Além da Capital cearense, os municípios de Caucaia (4.730) e Maracanaú (3.998), ambos na RMF, também tiveram números significativos de natalidade no ano passado registrados pelo órgão.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.