Doação inédita

Ceará faz primeiro envio internacional de sangue

Cearense com raro tipo sanguíneo, o Bombay, salva vida de bebê colombiano após doação

Segundo o Hemoce, a doação de sangue demonstra que atitudes simples trazem esperança para pacientes que aguardam uma transfusão ( FOTO: NAH JEREISSATI )
01:00 · 14.07.2017 por Patrício Lima - Repórter

A vida de um bebê da Colômbia de fenótipo Bombay, raro tipo sanguíneo, foi salva pela generosidade de um cearense. Isso foi possível porque o Ceará foi o primeiro estado brasileiro a realizar o envio internacional de sangue raro para doação, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Foi também a primeira vez que a Colômbia recebeu sangue doado por outro país. Foram aproximadamente 350 ml de sangue. A missão ocorreu com sucesso, após cruzar fronteiras e atravessar mais de quatro mil quilômetros. No Brasil, somente 11 famílias possuem o fenótipo.

A operação foi iniciada na última quinta-feira (13), após solicitação do Ministério da Saúde, que identificou um potencial doador no Ceará. O rapaz do interior do Estado, de 23 anos e de identidade não divulgada, atendeu prontamente o pedido e fez a doação de sangue no dia seguinte. Já nesta quarta-feira (12), foi realizada a transfusão sanguínea para a criança, ocorreu em Medellín, na Colômbia. O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) enviou o sangue doado na última segunda-feira (10).

Urgência

Por conta de sangramento digestivo grave, desnutrição e anemia, a criança colombiana, de um ano e dois meses, precisava receber transfusão com urgência. "O primeiro passo foi entrar em contato com o doador e convidá-lo a realizar a boa ação. Quando liguei e contei sobre o caso, ele mostrou-se sensível à atitude solidária e já no dia seguinte esteve no Hemoce doando sangue", diz Nágela Lima, coordenadora da captação de doadores. Para ela, a atitude do doador deve ser também um exemplo para outras pessoas.

"A doação de sangue demonstra que atitudes simples podem trazer a esperança na vida de pacientes que aguardam por uma transfusão independentemente do tipo sanguíneo", concluiu a coordenadora de captação de doadores do Hemoce.

Fique por dentro

Fenótipo Bombay é raro no mundo

O tipo sanguíneo Bombay é considerado muito raro. Este fenótipo (hh) não tem o antígeno H nas células vermelhas do sangue. Pessoas com esse tipo de sangue só podem receber doação de outras que tenham o mesmo tipo sanguíneo.

O caso raro é chamado ainda de fenótipo de Bombaim, também conhecido como Falso O. O grupo sanguíneo de Bombay tem nenhum antígeno ABO, nem H. Esse tipo sanguíneo é mais comum na Índia e foi descrito pela primeira vez na cidade de Bombaim, também conhecida como Mumbai, naquele país.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.