Caponga recebe Festival da Sardinha - Cidade - Diário do Nordeste

Gastronomia

Caponga recebe Festival da Sardinha

01.12.2012

Evento transforma o peixe em diversos pratos deliciosos e leva capacitação, emprego e renda para a população

A comunidade da Praia da Caponga, no Litoral Leste do Ceará, já está preparada para o V Festival da Sardinha, que acontece de 7 a 9 de dezembro, na cidade de Cascavel, e deve reunir mais de 30 mil pessoas. O evento, que já se consolidou no calendário turístico cearense, é conhecido por transformar o peixe, que servia apenas como isca para os pescadores, numa iguaria utilizada em diversos pratos deliciosos.


Pela primeira vez, foi realizada, ontem, a Competição dos Pescadores de Sardinha como parte da programação. Doze paquetes, cada um com dois homens, percorreram dez quilômetros mar adentro em busca do peixe Foto: Alcides Freire

Como parte da programação do festival, ontem, foi realizada, pela primeira vez, a Competição dos Pescadores de Sardinha. Às 9h, 12 paquetes, cada um com dois homens, percorreram cerca de dez quilômetros mar adentro em busca do peixe. A competição terminou às 14h. Os três pescadores que pegaram o maior número de sardinha receberam, respectivamente, R$ 300, R$ 200 e R$ 100, além de troféus.

Segundo o presidente da Colônia de Pescadores Z-10 de Cascavel, Francisco de Assis Filho, 42 anos, mais conhecido como Fantiquim, a cidade conta com mais de mil pescadores cadastrados. Para garantir a fartura de sardinhas no mar da Caponga e, consequentemente, nos próximos festivais, ele informa que a organização do evento decidiu instituir, a partir de 2013, o defeso da sardinha duas vezes por ano.

A quinta edição do Festival da Sardinha traz algumas novidades. A principal delas é o apoio à Campanha Natal Sem Fome, em parceria com a Paróquia Nossa Senhora da Saúde, localizada na Caponga. Por isso, o passaporte para o festival é a doação de um quilo de alimento não perecível, que vão para cestas básicas.

A programação do evento conta com várias atividades que antecedem os três dias festivos, como o concurso de desenho. Alunos de escolas públicas concorrem a diversos prêmios. Nesta edição, o tema proposto foi “Um festival de ritmos e cores”. Os desenhos produzidos pelos estudantes são pintados, de maneira fiel, nas velas que participarão da regata de paquetes, no terceiro dia de festival.

Além disso, também já foi realizado o curso de culinária à base de sardinha, tendo em vista que esse é um dos pré-requisitos para quem deseja comercializar os pratos durante o festival. A capacitação fica por conta do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A moradora Maria do Carmo Carneiro, 40 anos, é proprietária de um restaurante à beira-mar e diz que, com a criação do evento, as vendas, em seu estabelecimento, aumentaram em torno de 70%.

Segundo o empresário e idealizador do Festival da Sardinha, Mamede Rebouças, o evento envolve toda a comunidade, gerando renda e capacitação para as famílias da Caponga. “O festival já está consolidado como uma grande atração turística. Antes, o consumo de sardinha estava associado à pobreza. Agora, é sinônimo de emprego”, destaca.

Atrações

Além de música e da Arena Gastronômica, o festival terá o Sardinha Gourmet, uma arena cheia de requinte que apresentará, em seu cardápio, os dez pratos mais saborosos feitos à base do peixe, como filé de sardinha à delícia de Cascavel, bruschetta de sardinha e sardinha no coco verde.

O primeiro dia do festival terá a Ação Verdes Mares, evento com prestação de serviços, lazer e cidadania, idealizado pelo Sistema Verdes Mares. A ação será na Praça Raimundo Nonato, na estrada da Praia de Águas Belas.

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999