Praças e áreas verdes

Capital tem 123 espaços revitalizados e adotados

A expectativa é que este ano haja maior adesão ao programa. De janeiro a julho, já foram firmadas 20 adoções

Um dos últimos logradouros adotados em Fortaleza foi o jardim da Catedral Metropolitana, que passou a ter novo sistema de irrigação e paisagismo, inaugurados no início deste mês ( FOTO: KID JUNIOR )
01:00 · 17.07.2017

Antes condenados pela falta de manutenção e infraestrutura pouco atrativa, espaços públicos como praças, jardins e canteiros têm ganhado outra projeção estética na Capital. A exemplo dos Jardins da Catedral Metropolitana, que passou a ter novo sistema de irrigação e paisagismo, inaugurados no início deste mês, um total de 123 logradouros já recebeu a intervenção.

Desde 2013, a Prefeitura de Fortaleza executa o programa Adoção de Praças e Áreas Verdes, quando pessoas físicas ou jurídicas manifestam interesse em revitalizar e fazer a manutenção dessas áreas públicas. Além das 475 praças da Capital, canteiros centrais e áreas verdes também podem ser adotados. Até agora, 28 bairros de todas as regionais da cidade entraram no programa municipal.

De lá para cá, esta iniciativa já rendeu, de acordo com a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), uma economia de R$ 20 milhões para os cofres municipais. A expectativa deste ano é superar o recorde de áreas adotadas, quando 31 equipamentos foram revitalizados. De janeiro a julho, já são 20 praças com adoção concluída e outra 17 em processo final. "É visível o aumento do interesse no programa não só de empresas, mas também de associações e sociedade civil organizada", considera a titular da Pasta, Águeda Muniz.

Revitalização aconteceu na Praça da Imprensa Chanceler Edson Queiroz, adotada pelo Sistema Verdes Mares, entregue em julho de 2015. O equipamento de 9.750m² recebeu melhorias como piso intertravado, paisagismo, pista de cooper, área multifuncional, acessibilidade, piso podotátil, nova iluminação, além da instalação de academia ao ar livre e playground e estações do Bicicletar e dos carros elétricos compartilhados. Todo o paisagismos foi recuperado e, com isso, uma nova ocupação começou a acontecer.

Responsabilidade

Mais aflorado, o verde que embeleza a lateral da Catedral, no Centro, tem a companhia agora de flores coloridas, palmeiras e carnaúbas ali plantadas. "Ficou mais bonito e bem arborizado. É um atrativo a mais para você entrar e participar das celebrações. Isso também acaba chamando atenção dos turistas que passam por aqui", afirma a enfermeira Ana Paula, 35. Após dois meses de obra, o jardim do templo religioso contou ainda com a reforma do sistema de irrigação, além da recuperação e pintura do meio fio.

Para Carlos Davidson, gestor comercial da MRV Engenharia, empresa adotante da área verde da Catedral, o investimento de R$ 60 mil na revitalização, é reflexo da preocupação do grupo com o meio externo. "Nós somos agentes conscientes da importância que é melhorar a qualidade de vida não somente das pessoas, mas sobretudo, do ambiente físico em que vivemos". A reforma, ele pondera, resgata nos frequentadores o sentimento de admiração e pertencimento.

Distante poucos metros do coração da cidade, a Praça Bárbara de Alencar, no bairro Aldeota, é aconchego para antigos moradores. Esse feito somente foi possível graças ao convênio de adoção firmado por uma empresa privada, em 2014. Com investimentos de R$ 600 mil, o espaço recebeu novo piso, bancos, iluminação, academia ao ar livre, quadras esportivas e parquinho infantil. Equipamentos que embelezam um cenário onde a convivência era comprometida pela insegurança.

"Esse ponto era totalmente esquecido a começar pela falta de segurança. A iluminação da praça deixava muito a desejar, por isso que muita gente tinha medo de andar aqui", relembra o aposentado Antônio Ferreira, 75. Contudo, a revitalização deixou essas marcas no passado. "Hoje, você pode descansar debaixo da sombra dessas árvores ou até mesmo vir à noite com a família e amigos que é tudo claro, diferente de antigamente", comemora. (Colaborou Felipe Mesquita)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.