mobilidade urbana

Binário da Av. Santos Dumont será estendido com ciclovia

De acordo com o prefeito Roberto Cláudio, a expectativa é que as obras se iniciem em agosto

01:00 · 03.07.2018 / atualizado às 01:31 por João Lima Neto - Repórter
A Av. Santos Dumont irá operar em sentido único oeste-leste desde a Av. Eng. Santana Júnior até a Rua Dr. Francisco Matos ( FOTO: KLÉBER A. GONÇALVES )

O tráfego da Avenida Santos Dumont deve ganhar mais agilidade até o fim do ano, além da ampliação do serviço de ciclofaixa. O binário da Avenida Santos Dumont vai ser estendido. A mudança faz parte do Projeto de Mobilidade Urbana Binário Avenida Santos Dumont/ Rua Desembargador Lauro Nogueira, desenvolvido dentro do escopo do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt). Na sexta-feira (29), a Prefeitura publicou licitação para contratar empresa que irá realizar a demolição do canteiro central, implantação de calçamento, extensão de ciclovias, sinalização viária, entre outras ações. As intervenções são orçadas em R$ 9,4 milhões.

> Outras vias adjacentes passarão por mudanças

A Av. Santos Dumont irá operar em sentido único oeste-leste desde a Av. Eng. Santana Júnior até a Rua Dr. Francisco Matos. O trecho entre a Avenida Engenheiro Santana Júnior e a Via Expressa permanecerá duplo. Para a Av. Santos Dumont, propõe-se a implantação de três faixas de tráfego, com proibição de estacionamento dos dois lados, e uma ciclofaixa bidirecional do lado esquerdo (lado norte da avenida), conectando a ciclofaixa existente na Av. Santos Dumont, do cruzamento da R. Monsenhor Catão ao cruzamento da Rua Dr. Francisco Matos.

Na licitação, a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) explica que a principal motivação da intervenção é o prolongamento destes benefícios ao trecho Leste da Av. Santos Dumont, que auxilia a ligação com a região Sudeste da Cidade, apresentando uma demanda significativa relativa ao deslocamento casa-trabalho.

"Ressalta-se também que o entorno deste trecho compreende o Hospital Gomes da Frota (HGF) e o Shopping RioMar Papicu, caracterizados como polos geradores de tráfego (PGTs) em horários fora do pico da manhã e da tarde. Na sua atual configuração, o trecho apresenta condições insatisfatórias para a circulação de pedestres e de bicicletas, assim como engarrafamentos principalmente na transição no final do trecho de sentido único e o começo do trecho de sentido duplo da Av. Santos Dumont", aponta o documento.

Ciclofaixa

Atualmente, a ciclofaixa da Av. Santos Dumont se encerra na Rua Monsenhor. Catão, cerca de 70m antes do túnel da Via Expressa. Com a implantação de sentido único na Av. Santos Dumont após o túnel, se faz possível conectar essa ciclofaixa até a ciclofaixa existente na Rua Dr. Francisco Matos. Para que seja possível a implantação da nova via de bicicletas ao longo do túnel, se faz necessário uma readequação das calçadas e das faixas existentes.

Após sair do túnel, a ciclofaixa será alinhada com o meio-fio existente após a Av. Engenheiro Santana Jr., de onde seguirá pelo lado esquerdo até as proximidades do viaduto da R. César Fonseca No trecho entre a Via Expressa e a Eng. Santana Jr., a Av. Santos Dumont precisa de um contra-fluxo do sentido leste-oeste para não prejudicar a acessibilidade da região.

De acordo com o prefeito Roberto Cláudio, a expectativa é que as obras se iniciem em agosto. "O projeto está pronto. Deve seguir para licitação. A expectativa é que no começo do semestre se possa iniciar as intervenções dele. Na verdade, esse trecho é a continuação. O binário, atualmente, se encerra, bem no túnel. Após o túnel existe um estreitamento e vira duas mãos. Você pode notar que o fluxo de carro e ônibus vem com uma certa fluidez e ali enforca. Nossa ideia é estender por 3km. Ele vai seguir um pouco depois do Shopping RioMar. A Santos Dumont vai em mão única naquele sentido e volta encaixando na Lauro Nogueira". Ainda segundo o gestor, haverá desapropriações em áreas invadidas. "Vamos começar a negociar com as famílias. Já iniciamos a conversa. Será uma obra meio a meio com o Governo Estadual, do Programa Juntos por Fortaleza".

Levantamentos

Sobre as desapropriações, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) informou que está realizando o levantamento das famílias. "Não finalizamos ainda o cadastro dos moradores que devem ser retirados. Acredito que até o final de julho, meados de agosto, tenhamos esse levantamento do número de famílias que serão retiradas. Vale salientar que essa área foi invadida. As famílias serão pagas pelas áreas atingidas. Era uma via do sistema viário de Fortaleza, onde a população invadiu", destacou o chefe do Executivo municipal.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.