mecânica

'Bike anjo' promove oficina feminina

01:00 · 12.03.2018

Ainda em homenagem ao Dia da Mulher, o projeto Escola Bike Anjo (EBA) promoveu, na manhã de ontem (11), uma oficina de mecânica exclusiva para as ciclistas. Na Praça Luíza Távora, as mulheres puderam aprender a limpar suas bicicletas, além de entender sobre os movimentos básicos.

A aula foi ministrada por Mara Oliveira, mecânica e proprietária de uma loja de bicicletas. Segundo ela, a limpeza da magrela é ainda mais importante durante o período chuvoso, devido à lama e água que sujam a tração e fazem com que o equipamento se danifique mais rápido. "Muitas mulheres tinham esse interesse, mas sempre foi dito que 'mecânica não é lugar de mulher' ou 'você não precisa saber disso, alguém pode resolver por você'", conta a mecânica, enfatizando que essa oficina já era um pedido recorrente. "Se interessar pela sua bicicleta lhe dá mais conhecimento para saber exatamente o dia que tem que mandar pra manutenção e não danificar as peças", explica.

A estudante Tatiana Aquino resolveu participar da aula devido ao uso diário da bike. "Tive uns problemas durante essa semana por conta de chuva e areia junto da bicicleta, ela estava fazendo uns barulhos estranhos. Vir para a oficina foi muito interessante, resolvi meu contratempo", comemora.

Machismo

Contudo, ainda que a mulher atual seja empoderada, independente e busque pelos seus direitos, a falta de respeito com os ciclistas, de modo geral, ainda afeta a rotina delas. Para Amanda Mota, também estudante e ciclista de uso assíduo, as pessoas ainda não estão habituadas a dividir o espaço com as bikes.

"Enquanto ciclista, ainda é muito difícil exercer o direito de cidadã. É comum a gente 'levar fechada', mesmo estando na ciclofaixa, os motorista de veículos automotores não respeitam. Quando eles veem que é uma mulher, aí é que aumentam os xingamentos, as trancadas, os assédios e as piadas", relata. Segundo Amanda, a dica é não se intimidar e continuar ocupando os espaços da cidade. "Ainda sinto medo, à noite é bem complicado, por que a mulher é considerada um alvo mais fácil. Mas não me deixo abater por isso, vou combatendo aos poucos".

A EBA é uma rede de voluntários que ensinam as pessoas a pedalarem. Em Fortaleza, as aulas acontecem sempre no segundo domingo do mês, de 8h30 às 11h30, na Praça Luíza Távora. O projeto atende todos os interessados a partir de 12 anos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.