reforma da guilherme rocha

Ambulantes são realocados na Praça do Ferreira

De fevereiro a julho de 2019, será iniciado o trecho da Rua Liberato Barroso até a Praça da José de Alencar

01:00 · 30.08.2018 por João Neto - Repórter
Image-0-Artigo-2446629-1
Segundo a Prefeitura, após as obras, os ambulantes deixarão a Praça do Ferreira e retornarão à Rua Guilherme Rocha, pagando um valor ( FOTO: JOSÈ LEOMAR )

Capa de celular, camisetas e caixinha de som com bluetooth. Quem anda pelo Centro de Fortaleza pode encontrar com facilidade esses e outros itens nos corredores de ambulantes espalhados pela região. Apesar do acesso fácil a qualquer produto, a presença dos vendedores é desordenada. Para tentar solucionar o problema, na manhã de ontem, a Prefeitura iniciou obras de requalificação no início da Rua Guilherme Rocha. Cerca de 35 vendedores foram realocados na Praça do Ferreira.

O espaço atual é desorganizado pela má distribuição de manequins, grades e balcões improvisados. De acordo com a Regional do Centro, quiosques padronizados devem ser instalados em 45 dias. Segundo o titular do órgão, Adail Fontenele, as obras começaram na última segunda feira (27), devido ao fechamento do comércio no fim de semana. "Deixamos espaço para caminhada e acesso para os clientes do comércio. Os atuais ocupantes da Rua Guilherme Rocha vieram para essa área lateral da Praça do Ferreira. Pacificamente, eles entenderam a necessidade de realizarmos a intervenção".

Durante a introdução do novo piso intertravado, a Prefeitura, com apoio da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), irá realizar a revisão nas tubulações de água e esgoto da via. No projeto, está previsto ainda uma nova iluminação pública, além da instalação da fios por uma rede subterrânea com paisagismos e novos bancos.

A previsão é que a obra será entregue até o fim de novembro deste ano. De fevereiro a julho de 2019, será iniciado o trecho da Rua Liberato Barroso até a Praça da José de Alencar. A vendedora Ana Célia, 52, diz ter adorado a obra, mas que a mudança de local temporário pode afetar as vendas. "Precisamos de um espaço oficial. Aqui nunca existiu. Trabalho há 20 anos. Vi várias mudanças. Agora, parece que vai funcionar. O problema é que muita gente procura nosso material na Rua Guilherme Rocha e ainda não sabe que estamos aqui na Praça do Ferreira".

Regularização

Após as obras do primeiro trecho, os ambulantes irão retornar à Rua Guilherme Rocha pagando um valor. Segundo Adail Fontenele, atualmente, eles não pagam nenhuma taxa, mas os permissionários terão de desembolsar R$40 a partir do retorno.

"O valor servirá para manutenção dos espaços. A quantia é pequena visto os benefícios". Para os ambulantes que foram realocados, não existe problema na cobrança. "Pagando, talvez, a gente tenha um direito maior. Queremos ter essa segurança de ir e vir sem medo de perder um lugar de venda", declarou a comerciante Andreia Sousa.

Segundo o professor José Almir Farias Filho, do Programa de Pós-Graduação de Avaliação de Políticas Públicas da Universidade Federal do Ceará (UFC), a permanência dos ambulantes tem prós e contras. "É bom? Sim e não. Sim, pois é uma tentativa de resolver essa organização de espaço público. Não, porque não é uma decisão definitiva. De um extremo a outro, ou você tira todos, o que é impossível nas cidades brasileira, pois não há força política, ou libera espaço para quem quiser. Se tornaria um mercado de pulgas impraticável. Causaria problemas de saúde e segurança pública", avalia o docente.

"As administrações estão buscando pontos de equilíbrio. Já foi feito no Ceará uma delimitação para ficar nesse metro quadrado, o que é desrespeitado. Os ambulantes expandem e vão ocupando cada vez mais. A tentativa de quiosques padronizados é sempre desse sentido de ofertar espaço de passagem e, por outro lado, atender esse grupo que vive do comércio de rua".

O professor diz que, para funcionar sem causar grandes problemas, é necessário capacitar os ambulantes. "É preciso cursos de capacitação. Deveria ter um investimento educacional até mesmo para valorizar a categoria e facilitar a regulamentação".

Novo Centro

Requalificação e quiosques

Rua Guilherme Rocha - Entrega em novembro de 2018

Rua Liberato Barroso - Entrega em julho de 2019

Faixas exclusivas de ônibus

Rua Meton de Alencar

Rua Pedro I

Rua Dr. João Moreira

Rua Castro e Silva

Entrega em novembro de 2018

Calçada Viva

Rua Barão do Rio Branco - Entrega em setembro deste ano

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.