'projeto esquina segura'

Acidentes com vítimas caem 61% em cruzamentos

A pesquisa comparou 112 esquinas contempladas pelo projeto, desde o ano de 2017

01:00 · 14.07.2018
Image-0-Artigo-2426732-1
Atualmente, 198 esquinas receberam o projeto Esquina Segura, que revitaliza os cruzamentos e melhora a sinalização vertical ( FOTO: NATINHO RODRIGUES )

O número de acidentes de trânsito com vítimas caiu 61% de maio de 2017 a junho de 2018 nos locais aonde foi implantado o projeto "Esquina Segura" pela Prefeitura de Fortaleza, que ocorreu em março de 2017. Os dados apresentados nessa sexta-feira são da pesquisa realizada pela Universidade Federal do Ceará (UFC) com a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC).

A pesquisa comparou 112 esquinas contempladas pelo projeto, desde o ano de 2017, com igual número de cruzamentos que não receberam nenhuma intervenção do "Esquina Segura". Os cruzamentos observados tinham características similares entre si. Com relação ao número de acidentes gerais, a pesquisa também registrou uma queda de 53% nas ocorrências.

Atualmente, 198 esquinas receberam o projeto Esquina Segura, que revitaliza os cruzamentos e melhora a sinalização vertical, com placas de trânsito, e horizontal, com marcas de canalização e 'tachões'. Além dessas intervenções, o projeto conta com o reforço de agentes de trânsito para fiscalizar quem estaciona em locais proibidos.

A legislação de trânsito determina que condutores de automóveis e motocicletas não podem estacionar a menos de cinco metros do alinhamento transversal da via. Quem estaciona em local proibido comete uma infração média e recebe multa de R$ 130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além disso, a AMC ressalta que o motorista pode ter o veículo rebocado.

Diminuição de registros

A maior variação percebida foi nos cruzamentos das ruas 24 de Maio e Meton de Alencar, no Centro de Fortaleza, e Doutor José Lourenço e Torres Câmera, na Aldeota. As duas interseções apresentaram uma redução de seis acidentes com vítima. A medida contempla sinalização nas áreas de esquina e reforço na fiscalização em que os veículos estacionados irregularmente são rebocados.

A AMC informou que, para uma esquina ser contemplada com o projeto, são avaliados critérios como a quantidade de acidentes registrados e incidência no número de vítimas.

A Autarquia observou que a falta de visibilidade é um dos principais fatores que causam colisões em cruzamentos em Fortaleza. "Um dos fatores identificados foi a falta de visibilidade na via transversal, por conta de veículos estacionados na esquina. Isso fazia com que o veículo avançasse para ver se vinha carro, e nisso ocorria o acidente", ressaltou o assessor técnico da AMC, André Luís Barcelos.

Mudança comportamental

Segundo o superintendente da AMC, Arcelino Lima, também é possível observar mudança no comportamento dos condutores. "Além do nosso comprometimento em sinalizar e fiscalizar, os motoristas também estão fazendo a sua parte evitando estacionar irregularmente e dessa forma não prejudicam mais a visibilidade de quem deseja cruzar a via", comenta o superintendente do órgão de trânsito.

Lima revelou que a mudança nos cruzamentos, além de melhorar o trânsito, facilita o trabalho dos agentes. "Pelo que acompanhamos nas ruas e até mesmo considerando a estatística de redução de acidentes, percebemos uma significativa melhoria na postura dos cidadãos. Hoje, as equipes vão a campo e muitas vezes não se deparam mais com a prática de desrespeito à sinalização como ocorria antigamente nesses locais", complementa Arcelino Lima.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.