br-116

Acidente expõe problemas em trecho de viaduto

A Prefeitura anunciou o projeto de duplicação do viaduto do Makro, mas ainda não há previsão para a obra começar

O tombamento da carreta registrou um congestionamento de mais de sete horas no trecho entre a Raul Barbosa e Alberto Craveiro ( Foto: Natinho Rodrigues )
01:00 · 12.08.2017 / atualizado às 09:09 por Patrício Lima - Repórter

Os motoristas que utilizaram o viaduto do Makro, que liga a Av. Raul Barbosa à Alberto Craveiro, no sentido Aldeota-Aeroporto, na manhã desta sexta-feira, se surpreenderam com um congestionamento quilométrico ocasionado pelo tombamento de uma carreta. Apenas 7 horas depois do acidente, o veículo foi retirado do local e a via foi liberada. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo caiu sobre o canteiro central e bloqueou uma das faixas.

Vídeo: Confira imagens do tombamento da carreta

 

O acidente, que ocorreu em uma das avenidas de maior fluxo de Fortaleza, evidencia a limitação da malha viária do local, no qual motoristas, ciclistas, motoqueiros e pedestres se misturam dividindo um espaço reduzido, onde acidentes e engarrafamentos são uma realidade constante. Para diminuir esse problema, a Prefeitura de Fortaleza anunciou no mês de julho, em portaria do Diário Oficial do Município, o projeto de alargamento do viaduto do Makro.

Projeto de duplicação está em fase de aprovação

Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), o projeto de duplicação do viaduto está em processo de aprovação junto ao Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte), do Ministério das Cidades, que financia projetos de mobilidade urbana com recursos do FGTS. Desta forma, ainda não é possível precisar uma data para início de execução das obras. "Provavelmente ainda nesse segundo semestre iniciaremos a obra, caso essa verba seja liberada. Ela também será destinada à construção no túnel da Parangaba. Estamos tentando viabilizar também o trinário da Duque de Caixas ainda também neste ano", destacou o Prefeito Roberto Claudio, em entrevista ao Diário do Nordeste, no dia 27 de julho.

Positivo

Para Mário Ângelo Azevedo, professor do departamento de Engenharia de Transportes da Universidade Federal do Ceará (UFC), a duplicação do viaduto do Makro pode impactar positivamente no desafogamento do trânsito no local.

"O local onde esse caminhão tombou, em uma curva acentuada, é conhecido por outros acidentes. É tradicionalmente um dos locais que registram os maiores engarrafamentos de Fortaleza. É preciso destacar, que outras mudanças devem ser feitas. Ele é apenas um dos pontos que necessitam ser corrigidos em nossa malha viária", aponta.

Em 2016, o trecho da BR-116, entre o km 0 e o 10, em Fortaleza, foi municipalizado, passando da União para a Prefeitura a responsabilidade de fiscalização e manutenção desta área da rodovia. A alteração integra do plano do Município de implantação de um corredor de 11,5km para transporte coletivo na rota Messejana/Centro.

A estimativa é que o corredor fosse consolidado no segundo semestre deste ano. O trecho municipalizado é considerado crítico pela Polícia Rodoviária Federal: entre janeiro de 2014 e março de 2016, foram registrados 1.955 acidentes. O trecho foi cedido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) à Prefeitura, sem ônus ao Município, com exceção dos custos relacionados à manutenção da via. O intervalo transferido vai do km 0, na interseção com a Avenida 13 de Maio, ao km 10, no encontro com a Rua Uberlândia. Até o momento, apenas um trecho da Avenida Aguanambi, foi oficialmente municipalizado. Por meio de nota, a Prefeitura Fortaleza confirma que ainda aguarda a resolução do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), ainda no segundo semestre deste ano.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.