semana mundial do brincar

A importância da brincadeira na infância

A iniciativa acontece em todo o mundo e ressalta a importância do brincar para o desenvolvimento cognitivo das crianças

Através de oficinas, jogos e atividades lúdicas, a instituição envolve as mais de 200 crianças inscritas na programação que vai até hoje ( Foto: Reinaldo Jorge )
00:00 · 25.05.2018

Quando pequenos, a melhor forma de compreender e interagir com o mundo exterior é através da brincadeira. A atividade, característica das crianças, é essencial para seu desenvolvimento e aprendizado, estimulando seus sentidos e desenvolvimento intelectual e motor. Reforçando essa importância, a Legião da Boa Vontade (LBV) aderiu à Semana Mundial do Brincar, promovida pela Aliança pela Infância em parceria com dezenas de outras organizações sociais em vários países. Através de oficinas, jogos e atividades lúdicas, a instituição envolve as mais de 200 crianças inscritas na programação que vai até hoje.

Segundo a gestora social da LBV, Dora Lavareda, a instituição já promove o evento há mais de cinco anos. "A semana sensibiliza para a importância da questão do brincar na infância, e como a LBV já trabalha com isso, com o protagonismo infantil e o desenvolvimento - e o brincar tem tudo a ver com isso -, a gente também participa, visto que a ação é muito importante para o desenvolvimento dos nossos alunos", explica. A gestora conta que a programação se estende por toda a semana com oficinas nas quais os alunos podem construir seus próprios jogos e brinquedos, além de participar de esportes e atividades de artesanato, como na sala de pintura.

Atividades

Entre as atividades que o centro já promove, os esportes, a música, a oficina do saber e a oficina de dança e artesanato compõem o quadro de atividades. Para a aluna Maria de Fátima Batista, de 12 anos, o badminton, modalidade recentemente adotada pelo projeto, é uma de suas preferidas, mas a carimba a cativa por um motivo especial: "Eu sempre gosto de jogar carimba porque acho muito divertido, principalmente quando tem confusão. É bem melhor brincar porque a gente se move mais, com os amigos, se divertindo". Para Thalia Souza, 15, as atividades da Semana do Brincar são legais por tirar os colegas da rotina, que também já é bem diferente da escolar: 'Estou achando a semana bem interessante e diferente da nossa rotina. A gente faz outras coisas, artesanato, vai para as salas, faz atividades, vai pra quadra, treina vôlei, futsal... Na escola é só estudar mesmo, aqui é bem diferente", conta.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.