videomonitoramento

41 cruzamentos serão fiscalizados por imagem

Para o superintendente da AMC, Arcelino Lima, o videomonitoramento objetiva despertar "o respeito à sinalização"

Apenas quatro cruzamentos começaram a ser fiscalizados ontem, de um total de 41 que deverão ser contemplados em até 20 dias úteis ( Fotos: Reinaldo Jorge )
00:00 · 14.03.2017
Clique para ampliar

Quem trafega pelas ruas e avenidas da Capital precisa agora de atenção redobrada às infrações de trânsito que vão ser fiscalizadas com base nas imagens geradas pelo Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (CTAFOR). Agora, além de acompanhar as condições da malha viária e as ocorrências de acidentes ou pontos de alagamentos, em 41 cruzamentos, os condutores serão fiscalizados por câmeras de videomonitoramento.

De início, apenas os cruzamentos da Avenida 13 de Maio com Universidade, Avenida 13 de Maio com Senador Pompeu começaram a ser fiscalizados ontem, bem como a Avenida Bezerra de Menezes com Olavo Bilac e Av. Presidente Castelo Branco com Jacinto Matos. Em sua totalidade, os 41 pontos deverão ser contemplados com o sistema em até 20 dias úteis.

Infrações que prejudiquem a fluidez do trânsito, a passagem dos ônibus coletivos ou a travessia dos pedestres estão passíveis de fiscalização em tempo real pelos Agentes da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC). De acordo com o órgão, são consideradas transgressões o avanço de semáforo, fechamento de cruzamento por parte do condutor, conversão proibida e paradas em áreas especiais destinadas a cadeirantes ou idosos.

Por turno, uma dupla de agentes de trânsito revezará no controle de fiscalização na CTAFOR. O horário previsto para que os profissionais monitorem as imagens tem início às 8h e segue até às 17h. A medida em que o serviço for intensificado, o trabalho poderá se estender para o horário noturno.

Após a infração ser contabilizada no sistema, o condutor receberá a autuação no próprio endereço e, posteriormente, a notificação de penalidade. O sistema com ferramenta tecnológica em alta resolução é implementado dois anos após o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicar a Resolução 532/15 que regulamenta as autuações de condutores por intermédio das câmeras instaladas. Desde então, instituições públicas podem registrar infrações de condutores em vias mesmo que não tenham a presença física de um agente de trânsito.

Atenção às regras

Para o superintendente da AMC, Arcelino Lima, o intuito da implantação do videomonitoramento é despertar "o respeito à sinalização". Segundo ele, os condutores demonstram mais atenção às regras de convivência segura no trânsito quando sabem da possibilidade de receber multas. "Se o motorista entende que tem fiscalização por vídeo em determinada área, ele passa a respeitar mais", conclui.

(Colaborou Felipe Mesquita)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.