em um mês

25 mil já têm o aplicativo do Zona Azul

Quem não possuir smartphone ou não acessar a Internet deve ir a um Ponto de Venda Credenciado

01:00 · 15.09.2018
APLICATIVO
O tempo de permanência nas vagas poderá ser de uma ou duas horas. À medida que o tempo for se esgotando, o usuário receberá um alerta ( FOTO: CELINA DIÓGENES )

Em seu primeiro mês de implantação em Fortaleza, os aplicativos para a aquisição de cartões digitais da Zona Azul contabilizaram um total 25 mil downloads realizados. Com o novo sistema, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) registrou a venda de 31.792 cartões eletrônicos na Capital, cuja verba obtida será utilizada na ampliação da infraestrutura cicloviária da cidade. O novo serviço deve substituir os cartões em papel, que, segundo o órgão, só deverão valer até o fim deste ano.

O cartão digital, conforme a AMC, é uma opção mais prática e segura para usar o estacionamento rotativo em Fortaleza. Os usuários devem fazer o download de um dos sete aplicativos da Zona Azul disponíveis para smartphone e realizar cadastro com dados pessoais e a placa do veículo. Para estacionar nas vagas, os motoristas precisam comprar um cartão digital, no valor de R$ 2,00. É possível fazer o pagamento por meio de cartão de débito, crédito ou ainda boleto bancário.

Em seguida, é necessário ativar o cartão e o usuário receberá o comprovante de pagamento- que, ao contrário do sistema atual, não precisará ser impresso- e colocá-lo no painel do seu veículo.

Permanência

O tempo de permanência nas vagas poderá ser de uma ou duas horas. À medida que o tempo for se esgotando, o usuário receberá um alerta e poderá renovar o uso por igual período, adquirindo um novo cartão eletrônico. Em determinadas áreas, há a possibilidade de utilizar a vaga por 5 horas, sem prorrogação.

Segundo a AMC, que não possuir smartphone ou tiver dificuldade de acesso à Internet deverá se dirigir a um dos Pontos de Vendas Credenciados (PDV) conectados à rede para comprar o cartão digital.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.