Programação

Um ser no palco

VII Festival de Monólogos tem início hoje (20) e se estende até domingo (26) em três teatros da capital

Espetáculos da primeira edição do Festival l de Monólogos - Teatro e Dança
00:00 · 20.03.2017 por Roberta Souza - Repórter

Há dez anos, Francinice Campos, diretora geral da Cia. Palmas Produções Artísticas, decidia realizar a primeira edição do Festival de Monólogos - Teatro e Dança. A intenção era de se reinventar, promovendo um evento até então inédito da cidade. Considerando o monólogo/solo como um elemento constituinte da vida do artista, onde a persona e a personagem se fundem com a pura essência do êxtase criativo, o festival abriu portas para realizadores de todo o País se apresentarem.

Ao longo da década, surgiram alguns percalços. Quando não pôde ser realizado, o festival se vestiu de mostra, com uma estrutura mais simples, mas continuando a reforçar a diversidade de monólogos produzida. Em 2017, com uma programação mais enxuta - apenas sete espetáculos integram a competitiva; no ano passado, o número era o dobro - o foco está sendo redirecionado para a produção local, tendo apenas dois trabalhos de fora: um de Goiânia (GO) e outro de Teresina (PI).

Com uma programação que se estende de hoje (20) até o próximo domingo (26), o evento vai passar por três teatros de Fortaleza: Sesc Iracema, Sesc Emiliano Queiroz e Theatro José de Alencar, trazendo consigo a mostra competitiva, o Projeto Entremeios e alguns espetáculos convidados. "Esse ano tivemos 68 inscrições, mas escolhemos menos do que gostaríamos, devido à falta de patrocínio. É aborrecimento demais isso. Não sei andar com pires na mão e sofrendo porque não tenho moeda para fazer o Festival. O artista apenas se lança com pensamento de fé e vontade de realizar algo", declara Francinice.

Se persiste é porque tem público para isso, e recebe um retorno positivo a cada realização. "Ele é esperado, dá brilho no olhar de quem faz, espera, participa. Enquanto eu acreditar na providência divina, esse festival acontecerá, porque a arte é uma missão", acredita a diretora geral.

Atividades

Enquanto a Mostra Competitiva vai trazer sete trabalhos, que concorrerão ao prêmio de Melhor Espetáculo pelo júri popular e oficial, o Projeto Entremeios - voltado às performances, esquetes, ensaios abertos, experimentações, de 10 a 15 minutos para Cias que têm um trabalho em construção e estão em busca de feedback - trará apenas quatro. Seis serão convidados, totalizando 17 em toda a programação.

A abertura acontece logo mais, a partir das 19h, no Teatro Sesc Iracema. De acordo com Francinice, será uma noite à espanhola, em referência a língua que estará em evidência em dois dos três espetáculos. Primeiro, será apresentado "Llanto por Ignácio Sanchez Mejías" (CE), composto por dois atores, Ricardo Guilherme e Bruno Pessoa, ambos representando a poesia, com perspectivas singulares. Um apresenta a personificação do Poeta que se entrega aos entrelaços dos sentimentos que perpassam pelas lamentações no âmago da alma e o outro apresenta a força flamenca no desbravar das touradas ritmadas com o paso doble, esbravejando uma morte não aceita, uma morte não anunciada.

Depois, como parte do Projeto Entremeios, Silvio Gurgel se transmuta para a persona da princesa do maracatu, revivendo danças, cantigas e paixões no monólogo "Utopia, a Princesa do Maracatu". Encerra a noite o trabalho "La Muerte Anunciada", baseado no romance do colombiano Gabriel García Márquez e interpretado por Oscar Roney.

Destaques

Nas noites seguintes, serão pelo menos dois espetáculos da mostra competitiva e um do Projeto Entremeios. Convidados locais aparecem na quinta (23) e na sexta (24), quando a programação sai do Sesc Iracema para o Sesc Emiliano Queiroz. Já no fim de semana, é o TJA que recebe as atividades de encerramento.

As únicas atrações de outros estados estarão na agenda de terça (22) e sábado (25). "Sertãohamlet", do goiano Guido Campos, traz um personagem fictício e o outro real. Em comum a vingança, ambos tiveram o pai assassinado. Pretexto para trazer a cena pessoas do dia a dia, como Edilânia uma moça simples que sonha com o amor perfeito, a Beata Luiza símbolo da religiosidade do sertão, Juvêncio contador de cordel e o próprio ator Guido, personagem de si mesmo. O espetáculo acontece dentro de uma estética com elementos e objetos da cultura popular e assim no decorrer da peça como os mesmos vai sendo construído toda cenografia.

De acordo com Francinice, Guido teve uma vivência de três meses no Cariri, o que inspirou o monólogo. Essa é a primeira vez que o espetáculo ganha um palco fortalezense. Assim como é o caso do piauiense "Depois do fim", dirigido por Silmara Silva e interpretado por Vitorino Rodrigues. Neste, o ator faz a personagem Ruth, uma mulher abandonada pelo marido e filhos mergulha nos dilemas comuns a muitas mulheres, que se entregam a papéis de esposa e mãe e esquecem de si mesmas.

O encerramento do Festival, no domingo, a partir das 18h, trará os trabalhos "Monólogos das mãos" (Projeto Entremeios) e "Ramadança" (Convidado). Logo após, a premiação com entrega de troféus e prêmio de 2 mil reais para o melhor espetáculo eleito pelo júri oficial e popular. Gratuito, o festival é feito para artistas e por artistas, como pontua Francinice. "É um momento único", finaliza a diretora, esperançosa quanto a futuras edições.

 

Programação

Segunda, dia 20

Teatro Sesc Iracema

19h - Abertura - "Llanto por Ignácio Sanchez Mejías" (CE)

20h - Entremeios - "Utopia, A Princesa do Maracatu" (CE)

20h15 - Espetáculo convidado - La Muerte Anunciada / Fortaleza - CE

Terça, dia 21

Teatro Sesc Iracema

19h - Mostra competitiva - "Antônio do Brasil" (CE)

20h - Entremeios - "Um Cabaré, Um Desejo, Um Tango" (CE)

20h15 - Mostra competitiva - "Banheiro Irreverente" (CE)

Quarta, dia 22

Teatro Sesc Iracema

19h - Mostra competitiva - "Sertãohamlet" (GO)

20h - Entremeios - "La Bela" (CE)

20h15 - Mostra competitiva - Maria (CE)

Quinta, dia 23

Teatro Sesc Emiliano Queiroz

19h - Mostra competitiva - "Luzia" (CE)

20h15- Espetáculo convidado - "Jacu" (CE)

Sexta, dia 24

Teatro Sesc Emiliano Queiroz

19h - Espetáculo convidado - "A Dança Nossa de Cada Dia" (CE)

20h15 - Espetáculo convidado - "Adorável Dayany Princy" (CE)

Sábado, dia 25

Theatro José de Alencar

18h - Mostra competitiva - "Depois do Fim" (PI)

19h - Mostra competitiva - "Diário de Um Louco" (CE)

Domingo, dia 26

Theatro José de Alencar

18h - Entremeios - "Monólogos das Mãos" (CE)

18h15 - Espetáculo de encerramento - "Ramadança" (CE)

19h- Cerimônia de encerramento e entrega de troféus

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.