Música

Um saudosismo sem memórias

Com 45 anos de estrada, o duo norte-americano Sparks lança novo álbum e mostra por que merece mais atenção

00:00 · 13.09.2017 por Dellano Rios - Editor de Área

Da turma que despontou na cena indie do começo do milênio, há bandas que seguem em alta e outras que foram relegadas ao segundo plano. Curiosamente, nem sempre estas sinas são definidas pelos méritos recentes dos grupos. O Franz Ferdinand, que já esteve melhor com o público e a crítica, passou a ficar no canto, sem receber a atenção de outrora.

É uma pena - se não pela música que os escoceses fazem, por um projeto interessante como foi o disco "FFS" (2015). A banda homônima era uma fusão do Franz Ferdinand com o duo Sparks.

A estreia do grupo dos irmãos Ron e Russell Mael aconteceu, nos EUA, há 45 anos. Apesar da longevidade, a dupla é atualmente coisa de connaisseur. E a parceria com o Franz mexeu pouco nesse status.

Nos anos 1970, flertaram com glam rock e, mais tarde, com a disco e a new wave, em colaboração com o produtor italiano Giorgio Moroder. O grupo ganhou status de cult e seguiu gravando bons discos, marcados por letras cheias de referências pop e eruditas; o teclado meio datado de Ron; e o vocal ainda límpido de Russell Mael. O Sparks é o tipo de banda que, sem se repetir e experimentando a valer, consegue imprimir uma identidade a seu som.

Prova disso é o excelente "Hippopotamus". O álbum foi lançado na sexta-feira, 8, sem chamar tanta atenção quanto o retorno do The National ou o novo disco de Neil Young. Mas não se deve perdê-lo. Primeiro trabalho em oito anos (sem contar o FFS, claro), o disco parece articular diversos sons que já passaram pela discografia do Sparks. É pop, dançante e anacrônico, como se tivesse feito há décadas de distância do chato universo pop atual. Sem erro, ouça "Scandinavian Design" e o single "What the Hell Is It This Time?". É o suficiente para suscitar a questão: por que eu não ouvi mais disso antes?

Disco

Hippopotamus
Sparks

BMG
2017, 15 faixas
Disponível nas plataformas de streaming

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.