LANÇAMENTO

Trilhas das artes

14:10 · 30.12.2009
( )
Obra apresenta o resultado dos trabalhos desenvolvidos na quarta edição do projeto Rumos Itaú Cultural Artes Visuais

O livro "Trilhas do Desejo: a arte visual brasileira" promove um registro do panorama artístico contemporâneo do Brasil durante os anos de 2008-2009.

As produções de 45 artistas visuais ainda pouco conhecidos, de 11 estados brasileiros: Rio de Janeiro, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, são apresentadas na publicação.

Além da documentação dos trabalhos, com imagens de todas as obras, o livro analisa a diversidade cultural brasileira, a multiplicação de meios e linguagens, o cenário artístico do país tanto nas capitais como nas cidades interioranas.

Elaboração

Em versão bilíngue (português/ inglês), os textos informam como foi a descoberta de museus, programas culturais, profissionais e demais articuladores da arte no Brasil.

Para sua elaboração, o projeto contou com a coordenação geral de curadoria do crítico de arte Paulo Sérgio Duarte, e com diversos colaboradores, entre eles, quatro curadores de diferentes regiões do país: Alexandre Sequeira (Belém); Marília Panitiz (Brasília), Christine Melo (São Paulo) e Paulo Reis (Curitiba).

Oito assistentes de curadoria foram também responsáveis pela propecção de artistas nos diversos estados. Algumas localidades, inclusive, foram visitadas e mapeadas pela primeira vez, como é o caso da cidade de Sobral.

Fortaleza

O mapeamento dos artistas nordestinos ficou ao encargo do curador cearense Bitu Cassundé e da crítica de arte Clarissa Diniz. Fortaleza foi uma das cidades visitadas pelo projeto Rumos Itaú Cultural.

Segundo Cassundé, o circuito de arte na cidade é recente, tendo sido iniciado há cerca de dez anos. O curador destaca que a implantação de alguns equipamentos culturais, como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, a Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (FGF), onde o curso de artes não existe mais, e o Centro Cultural Banco do Nordeste foram responsáveis pela formação e circulação de bens culturais.

"O público passou a ter a possibilidade de criar um repertório visual, em razão do contínuo investimento dessas instituições em uma programação variada, apresentando diversas linguagens", diz.

Em suas reflexões, ele constatou que Fortaleza atravessa atualmente, um momento de definições em suas políticas culturais, tanto por parte do governo estadual, como pela prefeitura municipal, que possui uma "política de editais".

"A sensação que tive ao visitar os ateliês, conversar com artistas e percorrer diversos espaços foi que a produção de Fortaleza está em um período que denominaria de entressafra; em outras palavras, uma fase de busca por novos caminhos, principalmente por uma produção bem jovem que está iniciando o seu percurso", relata Cassundé em texto publicado em "Trilhas do Desejo".

Complementando o raciocínio, explica: "Mesmo nessa dinâmica de entressafra, alguns artistas desenvolvem poéticas que indicam caminhos promissores e confirmam a produção local como de grande relevância, pois está atenta ao cânone contemporâneo por meio de diversas pesquisas que se apresentam em múltiplas investigações".

Artistas

Entre os meios utilizados pelos jovens artistas selecionados estão pinturas, fotografias, esculturas, instalações, vídeos, performances e videoinstalações. Há séries de pinturas que misturam colagens de tecidos pintados, com relevos sutis e cores escuras, como o trabalho da carioca Jaqueline Vojta. E, obras de intervenção urbana, como é o caso do pernambucano Kilian Glassner, que combina fotografia e pintura, construção e desconstrução.

Os dois artistas representantes do Ceará nessa edição do projeto foram: a paulistana, radicada em Fortaleza, Marina de Botas, e o cearense Vitor César.Marina apresentou a performance "Pretinhos básico" (2007) e os desenhos míticos de seu "Manual de alteração do pensamento lógico" (2008). Já o artista Vitor César mostrou ao público uma série de fotografias intitulada de "Retrato paisagem" (2006).


Livro
Trilhas do desejo
Rumos Itaú Cultural

Senac 2009
380 páginas
R$ 80

ANA CECÍLIA SOARES
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.