Equipamentos culturais

Sesc Iracema sob nova direção

A partir de abril o Sesc Iracema será administrado pelo Instituto Dragão do Mar e passará por ajustes

Prédio onde funcionava o Sesc Iracema já está com a nova placa do Porto Dragão ( Foto: Luiz Alves )
00:00 · 26.02.2018

Na última terça-feira (20) grupos de teatros que estavam com seus espetáculos marcados para acontecer em fevereiro no Sesc Iracema foram surpreendidos com o comunicado de que o equipamento cultural iria cancelar toda a programação daquele mês. O motivo? O espaço, mantido pela Fecomércio, seria dirigido agora pelo Instituto Dragão do Mar (IDM).

A nova placa já está na fachada: Porto Dragão - produtora de conteúdo e aceleradora de projetos artísticos do Instituto Dragão do Mar. Ontem (23) aconteceu a primeira atividade sob a nova gestão. Ao mesmo tempo em que acontecia a retirada de alguns equipamentos do Sesc Iracema, eram realizadas as gravações do Porto Dragão Sessions.

Primeira fase de um projeto que o IDM pretende implantar no local, o Porto Dragão Sessions visa trabalhar com agenciamento da produção musical cearense. Uma comissão selecionou 15 bandas e artistas. Todos os concorrentes se inscreveram de 8 a 19 de janeiro deste ano.

Uma das ações previstas é a realização de uma série para TV e web, com diferentes artistas convidados para cada programa. Na sexta (23) a banda Projeto Rivera e o cantor e compositor Daniel Groove gravaram o primeiro. O resultado será lançado ainda neste semestre.

Além deles, foram contemplados também os grupos Casa de Velho, Eirvan Produtos do Morro, Ilya, LPO, Oto Gris, Procurando Kalu, Selvagens à Procura de Lei, Soledad, Astronauta Marinho, Danchá, Jonnata Doll e os Garoto Solventes, Lorena Nunes e maquinas.

Diálogo

Ao longo das próximas semanas o espaço receberá todos esses artista para gravação. Com apresentação do cantor Daniel Peixoto, o Porto Dragão Sessions terá duração de 23 minutos e será exibido na TV aberta e em plataformas de vídeo como YouTube e Vimeo.

"Desde o final do ano que sabíamos que o Sesc ia sair daqui e vi que seria um bom lugar para o projeto. Além de música, depois vamos lançar teatro e dança", explica Paulo Linhares, presidente do Instituto Dragão do Mar.

Ele se refere à segunda fase do projeto, que consiste em selecionar projetos na área das artes cênicas (teatro, dança e circo). O Sessions também abarca o apoio de startups culturais, para promover a disseminação de trabalhos da periferia e do Interior. "O Porto Dragão vai fortalecer esses projetos, que podem dar mais empregabilidade. Queremos ir de 10 mil para 56 mil alunos atendidos, principalmente na periferia de Fortaleza, fortalecer os setores mais dinâmicos, como o audiovisual", ressalta Linhares.

Palcos

O espaço do Sesc Iracema passará definitivamente para a tutela do Dragão do Mar a partir do dia 31 de março. Nos próximos dois meses, o local passará por alguns ajustes e em maio, junho e julho a programação criada pela comissão formada pelo IDM será implantada em uma fase-teste.

O medo de mais um teatro ser fechado tomou conta de várias companhias e grupos, e levantou ao questionamento sobre o fechamento de outros equipamentos no entorno do Dragão do Mar. Ao ser perguntado como ajudaria esses teatros, Paulo Linhares afirmou: "Quando a gente negociou com o Sesc combinamos de apoiar esses teatros do entorno. Vamos discutir juntos com o Sesc e o Dragão".

Os teatros a serem ouvidos pelo presidente são Teatro da Praia, Três Marias, Teatro do Dragão do Mar, Boca Rica, do Porto Iracema das Artes e Anfiteatro do Dragão do Mar.

Um dos casos é o Teatro Três Marias, que realizou sua última atividade em janeiro deste ano. "Cada caso é um caso, vamos ter que falar com cada um desses teatros, ver as respectivas demandas. Quero me reunir e pensar um projeto para a praia como um todo", confirma Paulo.

O presidente revelou ainda a pretensão de criar um anfiteatro no miolo da Escola Porto Iracema, como um novo espaço para atender cada vez mais os produtores culturais.

Artes cênicas

O medo dos artistas em perder mais um local de apresentação foi descartado. "O teatro do Sesc não vai acabar, teremos uma programação especial, criamos uma comissão e ela vai discutir e criar um perfil para o teatro, como uma curadoria", pontua Linhares.

Em reunião na última sexta-feira (23) houve reunião da comissão formada por Natasha Faria, coordenadora de Criação e Produção da Escola Porto Iracema; Andrei Bessa, coordenador do Laboratório de Teatro do equipamento; e Cláudia Pires, coordenadora do Programa de Dança.

Do Instituto Dragão do Mar a comissão conta com o Presidente Paulo Linhares; Rogério Mesquita, curador do Teatro Dragão do Mar; João Wilson, diretor de Ação Cultural; e Isabel Andrade; diretora de comunicação do Instituto Dragão do Mar.

A classe artística também participa. Fran Teixeira, diretora do Grupo de Teatro Máquina; Jéssica Teixeira, atriz e diretora; e Raimundo Moreira, representante do Fórum de Teatro, são alguns dos nomes.

Moreira, que participou da reunião, comentou o que foi discutido: "Essa comissão ficou de organizar a programação para maio. Para a escolha de quem irá se apresentar haverá a criação de uma convocatória. Essa mesma comissão também terá a função de debater um planejamento a médio e a longo prazo".

"Na verdade está tudo muito aberto ainda. Estamos tentando ver a demanda da cidade e, ao mesmo tempo, fazer a ocupação desse espaço durante esses três meses: maio, junho e julho. Já foi separada uma verba para isso", explica Jéssica Teixeira.

Além de apresentações teatrais, essa convocatória quer ofertar espaço para ensaios de grupos, workshops e exposições. Na próxima quinta-feira (1), a comissão se reunirá novamente já para decidir os termos da convocatória.

Nova direção

Em nota, que não citou os motivos do encerramento de suas atividades, o Sesc Iracema confirmou a mudança de direção em abril e afirmou que "com essas alterações, a programação que antes acontecia no local passará a ocupar outros equipamentos culturais do Sesc em Fortaleza, além de espaços públicos como praças e ruas da cidade".

A instituição ressaltou ainda que a programação no Teatro Sesc Emiliano Queiroz continua em março. O espetáculo "Putz, a Menina que Buscava o Sol", da Cia. Prisma de Artes, por exemplo, estará em cartaz nos dias 10,11,17,18,24 e 25 de março.

Em novembro passado, o presidente da Fecomércio-CE, Luiz Gastão Bittencourt, falou ao Diário do Nordeste do seu interesse em criar em Fortaleza um centro cultural, aos moldes do de Juazeiro do Norte. A nota do Sesc Iracema não cita o futuro desse projeto. Há tempos o Sesc Iracema corria o risco de fechar e já recebia algumas reclamações de artistas quanto ao fato de não atenderem os projetos apresentados à entidade.

Dois artistas entrevistados, Raimundo Moreira e Jéssica Teixeira, foram unânimes em dizer que se o Sesc não fosse ocupado pelo Dragão ele correria o risco de não existir mais e ser tomado pela iniciativa privada. "Hoje inicia-se um processo de diálogo e acreditamos que seja possível, mas estamos em alerta. Essa troca de ideias é uma construção positiva para o espaço. Não há interesse em deixá-lo sem ser utilizado", aponta Raimundo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.