TEATRO

Rock e poesia entre mesas de bar

00:40 · 28.08.2010
( )
A Cia. Artória, em parceria com a banda Renegados, apresenta hoje o espetáculo "Conexões urbanas", proposta de teatro experimental em crítica aos vícios do consumo

Para cada personagem, uma música. Poesia, teatro e interatividade. No palco, na praça, no bar, o vazio da existência mediada pelo consumo entra em cena na parceria entre a Cia. Artória e a banda Renegados. Nove "usuários", não necessariamente de drogas, mas da realidade a que se acostumaram. "Então, temos o usuário de loucura, de plástico, de pedra, de consciência, de tortura, de saudade, de sexo, de medo e de vida. São sentimentos imperfeitos que pairam em nosso cotidiano concreto e nos remetem a encantos e delírios", explica Paulo de Arto, diretor e ator do espetáculo "Conexões Urbanas" - Histórias de uma sociedade de consumo.

A ideia surgiu em 2005 e já foi encenada no Teatro Dragão do Mar, mas com o tempo passou a ser adaptada para espaços não convencionais, como praças e bares. "Em Fortaleza, a plateia que vai ao teatro costuma ser especializada. Então, a gente resolveu chegar nesse público do rock. Alguns nunca tinham assistido a uma peça de teatro. Nos bares, que costumam ser locais só para beber e escutar música, a gente propõe esses textos de reflexão", analisa Lisiane Marques, atriz e uma das fundadoras da Cia. Artória ao lado de Paulo. E é num desses lugares que o grupo se apresenta hoje: o Rota 66, na esquina das ruas Soriano Albuquerque e Manoel Maia.

A maioria das poesias é de autoria do próprio Paulo (que se diz "poeta de origem e ator por consequência"), enquanto outra parte é da atriz Zezé de Menezes. A iluminação, de Fernando Ribeiro, é importante na hora de transparecer a fantasia. "A luz é que transforma o local, como se trocasse a dimensão do tempo e passasse para aquilo que o poeta está falando", explica Lisiane. O figurino, um dos pontos importantes também na sugestão desse mundo de fantasia, foi elaborado pelo próprio elenco, com a ajuda do criador Charton Nogueira. A dança contemporânea encontra espaço através das passagens com a participação de Lisiane. As músicas da banda, de composição do "renegado" Marcelo Pinheiro, entram em sintonia com a proposta do teatro.

"O usuário de loucura, por exemplo, tem a ver com a música ´Psiquiatra´", explica Ricardo Pinheiro, baterista do grupo. Durante o show de hoje, inclusive, uma nova composição entrará em cena já na abertura: "Asas do vento". "As músicas dos Renegados traduzem esses sentimentos imperfeitos das práticas de consumo através de uma apurada poesia, marcada por riffs e timbres que nos fazem colocar a mão na consciência e o coração na esperança de sermos pessoas melhores", analisa Paulo.

Entre as referências, Paulo cita The Doors, Iggy Popy, Alice Cooper, Frank Zappa, Velvet Underground, The Rolling Stones, The Cure e Secos e Molhados como influenciais cenograficamente musicais importantes na proposta do espetáculo. "A ideia do Teatro Rock não é algo novo, mas sim atual. A aplicação do pensador francês Antonin Artaud influenciou diversos grupos, bandas e companhias que exploraram experimentalmente a junção da encenação com a música".

Sonhos de transformação

"Uma sociedade que através do consumo em massa reafirma-se como consciente e desenvolvida é uma sociedade carente de sonhos e expectativas. Nesse ponto, o Conexões busca um entendimento entre o viver a realidade e o sentir o real", diz Paulo. "A filosofia cênica orquestrada pelos limites do ser urbano. O espetáculo fala de amor, mas o amor próprio, uma esperança de transformação e avaliação do que nossas irresponsabilidade históricas acarretam para nossas crenças lúdicas".

De um lado no palco, a banda Renegados. De outro, junto aos frequentadores do bar, o elenco formado por Paulo de Arto, Lisiane Marques, Zezé de Menezes e Priscila Guimarães, interagindo diretamente com o público. "Nós começamos no teatro formal e hoje estamos fazendo adaptação para bares em Fortaleza. Não é uma proposta fácil, você pode imaginar. Mas a aceitação da grande parte das pessoas que nos assistem, muitas delas não frequentadoras de teatro, faz nos sentir felizes e continuar levando nossa arte a mais e mais noites e lugares".

MAIS INFORMAÇÕES:
"Conexões Urbanas" - Histórias de uma sociedade de consumo. Espetáculo da Cia Artória e Banda Renegados. Hoje, a partir das 21h, no Bar Rota 66 (Manoel Maia com Soriano Albuquerque)


SÍRIA MAPURUNGA
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.