continuação da capa

Ponto.CE para além das atrações musicais

00:00 · 06.11.2014
Image-0-Artigo-1735210-1
"Pouso", de Marcelle Louzada, e "Transubstanciações Intempestivas", de Filipe Espíndola e Sara Panamby: atrações do braço cênico do festival
f

O Festival Ponto.CE não é apenas um festival musical. O evento traz também espetáculos que extrapolam as fronteiras, chegando nos domínios da dança, do teatro e das artes visuais. A ideia é sempre ir além. Oos gestos e a movimentação dos bailarinos, por exemplo, não se dedicação apenas à fruição estética, mas investem em promover o corpo à categoria de "experiência". "Nossa proposta é pensar o corpo como instalação", afirma Camila Rodrigues, uma das curadoras da programação.

Os espetáculos serão apresentados de 6 a 9 de novembro, em atividades paralelas. As entradas para essa parte da programação poderão ser retiradas 1 hora antes do início das apresentações, no próprio local (a íntegra das atrações está disponível em www.Pontoce.Com.Br).

Um dos destaques é Eduardo Fukushima, que apresenta o espetáculo o "Homem Torto", em que explora as possibilidades do corpo, fugido de ideais de beleza e perfeição. Assimétrica, a coreografia sugere um corpo frágil, mas com o vigor dos fortes. É uma dança que insiste em unir opostos como a dureza e a leveza, a fragilidade e a força, o estar perto e longe do público.

O espetáculo foi concebido e desenvolvido entre 2012 e 2013, durante a residência artística do brasileiro no Cloud Gate Dance Theatre (viabilizada a partir do projeto Rolex Mentor & Protegé) sob a supervisão de seu diretor e fundador, o coreógrafo Lin Hwai-min. Fukushima foi o primeiro brasileiro selecionado para o programa de bolsa de estudos, que resultou na criação de "Homem Torto".

Completam a programação o grupo Bartira (Crato), Coletivo ES3 (RN), Sara Panamby (RJ) e Marcelle Louzada (MG/CE), essa última também curadora do evento. O último dia contará com uma apresentação voltado para o público infantil.

No domingo, a programação começa às 18 horas, com o espetáculo de Gustavo Portela, "Le Son Sur Scène", às 18 horas. Baseado no mais recente álbum do músico, ele combina música e teatro. A "trama" acompanha uma trupe mal ensaiada, que tenta ludibriar o público com pequenos números de mágica e circo. Logo após, às 19h, será a vez da apresentação musical de Parahyba e a Cia. Bate Palmas.

Programação

Dia 6

19h - "Pouso", de Marcelle Louzada. No Espaço Mix (Em frente ao Planetário do Dragão do Mar)
21h - "Homem torto", de Eduardo Fukushima. No Cena 15, às 21 horas

Dia 7

16h - "De Fora para dentro o ar circula", de Bartira
21h - "Transubstanciações Intempestivas", de Filipe Espíndola e Sara Panamby

Dia 8

19h - "Quando a dança é performance?", de Chrystine Silva
21h - "Paisagem Espinhal", de André Bezerra

Dia 9

"Le Son Sur Scène", de Gustavo Portela
Locais a confirmar

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.